Utilizamos cookies e outras tecnologias de medição para melhorar a sua experiência de navegação no nosso site, de forma a mostrar conteúdo personalizado, anúncios direcionados, analisar o tráfego do site e entender de onde vêm os visitantes. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Sherlock Homes - O Cão dos Baskerville

Escrito por


Há tempos que prometi a resenha deste romance, mas é sempre difícil escrever sobre algo que chama tanto a sua atenção, quanto se trata dos seus livros favoritos. É tanta coisa para escrever que fica muito difícil manter o foco na história, quando você vai reler já está declarando todo o seu amor pelos personagens e pelo autor.

O Cão dos Baskerville” é um dos romances mais conhecidos do notório detetive Sherlock Holmes, criado por Arthur Conan Doyle e publicado em 1902.



Sherlock Holmes e Dr. Watson serão surpreendidos pela história de uma família perseguida pela figura de um cão diabólico que assombra a região há centenas de anos. Sua primeira vítima, Hugo Baskerville, foi assassinada de forma brutal dando forças a lenda e o mesmo destino aos seus descendentes. A lenda conta que um cachorro infernal, grande, que cuspia fogo, tinha olhos vermelhos e cheios de ódio, assombrava e matava quem estivesse sobre a posse da mansão Baskerville.

Quando Charles Baskerville é assassinado, um amigo da família (Dr. Mortimer) e o seu sobrinho (Sir Henry) chamam Sherlock Holmes para desvendar o caso. Watson fica encarregado de ir até a charneca para investigar o caso, junto com o Dr. Mortimer e Sir Henry.

Estou vendo que o senhor passou para o lado dos sobrenaturalistas. Mas diga-me, Dr.Mortimer. Se acredita mesmo nisso, porque veio me procurar?

Esse é um dos poucos casos onde Holmes fica afastado do cenário principal, dando espaço para que o Dr. Watson tente por em prática os métodos famosos do detetive.

A história é exposta ao leitor através do diário do Watson, com relatos que eram enviados constantemente a Holmes, que defendeu a sua necessidade de ficar em Londres para desvendar o caso.

Um demônio com poderes meramente locais, como um conselho paroquial, seria algo inteiramente inconcebível.

A corrida para desvendar o mistério e a crença da existência de um cão infernal andam lado a lado durante toda a história. Conan Doyle criou uma das histórias mais brilhantes e eletrizantes, onde todo o poder dedutivo de Sherlock Holmes é colocado em prova. Sem ficar para trás, o leitor é movido pela expectativa e pelo suspense que Conan Doyle sabe criar de forma surpreendente.




Quote da semana

Escrito por

Cheia de incertezas

Escrito por
Imagem fonte Faz alguns dias que estou tentando buscar ideias, talvez até mesmo vontade para voltar a escrever. Sempre soube definir muito bem o que sinto quando escrevo, mas isso foi há muito tempo. Não que as coisas estejam de cabeça para baixo, que a mudança tenha sido grande, porque não é assim. Eu me sinto inconstante, mais do que jamais fui. Em um instante a certeza bate a porta com toda a força, daquele jeito como quem diz: “ Cheguei para ficar! ” e no momento seguinte já se foi, dando lugar a incertezas, ao medo e até a uma certa tristeza. Já tive mais coragem, mais firmeza com o que eu quero, mas o medo de perder vem me consumindo ao poucos. Sabe aquele sentimento bom que te faz sentir completo? Não, não estou querendo parecer romântica, pelo contrário, estou tentando fica…