Utilizamos cookies e outras tecnologias de medição para melhorar a sua experiência de navegação no nosso site, de forma a mostrar conteúdo personalizado, anúncios direcionados, analisar o tráfego do site e entender de onde vêm os visitantes. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

7 quotes do livro "Invisível", da Tarryn Fisher

Escrito por

Ei, como você está?

Antes de começar... Se você ainda não leu a resenha desse livro, corre lá e confira (sem spoilers) um pouco dessa história incrível! E por ter sido um livro que me surpreendeu bastante, resolvi separar algumas citações que chamaram a minha atenção durante a leitura e que ficaram marcadas. São frases que não contam partes da história, mas que são pensamentos, momentos em que a protagonista faz um balanço do que está acontecendo ou do que aconteceu com ela durante toda a vida. São frases que podem inspirar, mas também dizem muito sobre a personalidade de Margo. Bora conferir:

Do meu colchão, fico olhando para o teto. Manchas marrons profundas de infiltração marcam o que antes era tinta creme. Nessas marcas analiso nossos anos na casa que devora. A recessão gradual da felicidade. Nossa vida pode ser corroída tão lentamente que a gente nem percebe.
(Página 15)

E então eu me viro e saio sem olhar para trás. Meus próprios calçados, os que estão nos meus pés, são os únicos que eu tenho. Tênis rasgados que comprei da bacia de promoções do Walmart. A gente pode passar sem muitas coisas nesta vida, mas sapatos são uma necessidade. Se você está roubando sapatos, é uma necessidade desesperada. E eu não vou me opor a pessoas se esforçando para sobreviver.
(Página 24)

Maggie – diz ele – As pessoas, nossos pais, nossas mães, nossos amigos, estão tão arrasadas que nem sabem que a maior parte do que fazem reflete essa condição. Elas só machucam quem quer que esteja no caminho. Não se sentam para pensar sobre o que a dor delas faz com a gente. A dor torna os humanos egoístas. Bloqueados. Focados para dentro em vez de para fora.
(página 79)

Nevaeh olhava para mim com idade nos olhos. Tinha o rosto jovem e fresco de uma criança, do tipo que sempre deveria estar bronzeada, ter covinhas e ser beijada, mas, em vez disso, seus olhos continham todos os anos de um adulto gravemente ferido. Eu odiava o mundo por ela. Desejei que alguém visse os anos nos meus olhos quando eu tinha a idade dela, e me amasse por isso.
(Página 118)


Lidamos com nossos gostos e desgostos, com quem queremos agradar, que queremos vestir e dirigir. Nossos interesses, sejam eles desenhar pores do sol italianos, jogar videogames ou folhear romances eróticos, são todos entregues a nós por uma sociedade que os produz. Não importa quanto tentemos nos inventar, sempre houve drogados, tatuagens e homens ambiciosos que dominam o mundo. Sempre houve artistas, hippies e noias, e aquela bela e única Madre Teresa, que ilumina a escuridão. Sempre houve assassinos e mães e atletas. Somos todos impostores na vida, descobrindo um pedaço da humanidade com o qual nos relacionamos e que depois podemos abraçar.
(Página 173)

Nenhum de nós pediu esta vida, mas a vida, sendo como ela é, foi empurrada para nós por nossos pais, que não tinham a menor ideia de onde estavam se metendo. E , enquanto alguns pais prosperavam sob o fluxo de demandas provindas da paternidade, outros ficavam emocionalmente distantes, retraídos, culpando em silêncio os pequenos humanos por estarem arruinando a vida deles.
(Página 194)

Se o que ela está dizendo é verdade, então o resto do mundo está entorpecido, e nós, que sofremos as doenças da psique, somos os mais avançados por natureza. Vemos a decadência da sociedade, a negligência da moral e da docência humanas: os tiroteios nas escolas, os crimes que os humanos cometem uns contra os outros, os crimes que cometemos contra nós mesmos; e reagimos a isso tudo de uma maneira mais intensa do que todos os outros. Sim, penso. Sim esta é a verdade.
(Página 212)

É isso. Essas frases remetem a pontos importantes da história, sem soltar nenhum spoiler. Espero que elas tenham instigado a sua curiosidade e que você possa conhecer mais sobre esse livro. Mas, lembrando, se você quiser dar uma lida na minha opinião sobre o livro antes de fazer a leitura, passa na resenha que saiu aqui no blog. Falei sobre o que mais me chamou a atenção e um pouco sobre a nossa protagonista.

Até o próximo post! 

[Lançamentos] Os livros da Faro Editorial para o mês de março

Escrito por
E aí, gente! Aproveitando o carnaval? A folia chegou e com ela vem as novidades da Faro Editorial para o próximo mês! São quatro livros para não perder de vista e que prometem conquistar os leitores logo de cara. Para começar, teremos dois livros de não ficção. O primeiro é do criador do site Dinheirama , Conrado Navarro . Um livro que me deixou bastante curiosa para conhecer a forma como o autor escolheu abordar um assuntos que vem ganhando espaço e conquistando mais e mais leitores. Confira a sinopse: Quebra a caixa, fure a bolha Quais habilidades estão sendo esquecidas nesta era de uso intenso das ferramentas tecnológicas e redes sociais? Você já viveu aquele momento de estar com altas expectativas e logo depois desabar numa frustração por não alcançar o que queria? Ou…

[Resenha] Invisível, de Tarryn Fisher

Escrito por
Margo já se acostumou com a vida na Casa que Devora . Os barulhos e o chamado constante da casa estão presentes na sua vida a tempo suficiente para saber que não há como fugir. Margo vive com a mãe, que já não fala com ela há anos, nunca soube quem era o seu pai e não tem amigos. Aos poucos, ela viu a mãe se entregando ao vício em remédios e a vida noturna. Seus clientes chegam todas as noites e cabe a Margo se manter escondida, longe da vista de qualquer um que estiver na casa. Margo assumiu o controle de tudo. Era ela quem fazia as compras quando a mãe pedia, pagava as contas e ia para escola. Ela deveria se preocupar com o que comeria ou sua mãe não faria isso por ela. Margo era mais adulta do que qualquer garota na sua idade, mesmo morando em Bone, um lugar onde todos viviam a marg…

[Resenha] Um Menino em um Milhão, de Monica Wood

Escrito por
Quinn Porter é um guitarrista que ainda sonha em chegar ao topo de sua carreira e que ainda espera pela sua grande oportunidade. Ele foi um péssimo marido e um pai ausente durante a curta vida do filho. Não que ele possa ser acusado de não ter tentando. Mas já era tarde demais para repensar suas escolhas. Aos onze anos, seu único filho acaba morrendo repentinamente e Quinn não sentia-se no direito de viver o luto de um pai que acabou de perder o filho. Quinn não conhecia aquela criança, há muito tempo ele havia desistido de entender a cabaça do filho. Não seria honesto de sua parte sofrer por ele agora. Mesmo assim, ele se viu obrigado a cumprir com o único pedido da sua ex-mulher: terminar o que o filho havia começado. O garoto fazia parte do grupo de escoteiros e teria mais algum…

[Lançamentos] Os livros da Faro Editorial para fevereiro

Escrito por
Olá! Como vocês estão? Por aqui as coisas ficaram paradas nos últimos dias. Acabei ficando doente e sem conseguir sentar em frente ao computador para preparar os posts do blog. Mas, conforme vou melhorando, já estou conseguindo colocar um pouco de ordem nas coisas e logo logo estaremos na ativa de novo! :) E foi por isso que o post com os lançamentos da Faro acabou atrasando para sair. Mas aqui estamos e prestem atenção nestes dois livros, porque eles prometem conquistar o coração e a atenção de todos os leitores! O primeiro livro é o segundo livro da série Os Últimos Jovens da Terra: A Marcha dos Zumbis . O primeiro livro já saiu aqui no blog e neste mês mais uma história estará chegando as livrarias. Neste segundo livro da série de sucesso da Netflix , os zumbis que surgiram com…