Busca

Dia do Leitor com Machado de Assis


Dia 7 de janeiro é dia de comemorar o Dia do Leitor. A data surgiu em 1928 com a fundação do jornal cearense O Povo, pelo poeta e jornalista Demócrito Rocha. O impresso se tornou um espaço de divulgação do movimento modernista literário cearense da época. Para homenagear Demócrito e seu jornal, e a todos os apaixonados por ler, a data de fundação do periódico passou a ser o Dia do Leitor no Brasil.

Para celebrar esse dia e aproveitar para conhecer melhor um dos maiores escritores da literatura brasileira, separei três livros do Machado de Assis para você conhecer:


Memórias Póstumas de Brás Cubas
Esse foi um dos primeiros livros do Machado de Assis que tive a oportunidade de ler e acabou colocando o escritor entre os meus favoritos! seu autor é Brás Cubas, um "defunto-autor", isto é, um homem que já morreu e que deseja escrever a sua autobiografia. Do túmulo o morto escreve suas memórias póstumas começando com uma "Dedicatória": Ao verme que primeiro roeu as frias carnes do meu cadáver dedico como saudosa lembrança estas memórias póstumas.

Sinopse: Em 1881, Machado de Assis lançou aquele que seria um divisor de águas não só em sua obra, mas na literatura brasileira: Memórias póstumas de Brás Cubas. Ao mesmo tempo em que marca a fase mais madura do autor, o livro é considerado a transição do romantismo para o realismo.

Num primeiro momento, a prosa fragmentária e livre de Memórias póstumas, misturando elegância e abuso, refinamento e humor negro, causou estranheza, inclusive entre a crítica. Com o tempo, no entanto, o defunto autor que dedica sua obra ao verme que primeiro roeu as frias carnes de seu cadáver tornou-se um dos personagens mais populares da nossa literatura. Sua história, uma celebração do nada que foi sua vida, foi transformada em filmes, peças e HQs, e teve incontáveis edições no Brasil e no mundo, conquistando admiradores que vão de Susan Sontag a Woody Allen.

Helena
Quando descobri os livros do Machado de Assis antes de Dom Casmurro, Helena foi a minha maior surpresa. É uma história com várias críticas a sociedade, um amor impossível e uma protagonista de personalidade forte. Pouco da ironia do Machada aparece nesse livro, mas não deixa de ser uma leitura maravilhosa!

Sinopse: Helena é um romance de Machado de Assis. Foi publicado em 1876. Aqui pouco temos da sutileza psicológica dos dois primeiros romances, verdadeiros estudos de mulheres, ou da sutileza filosófica dos romances da fase madura de Machado.

Temos aqui o amor proibido (incestuoso, até prova ao contrário), passado misterioso (de Helena antes de ingressar na família do finado Conselheiro), a força do destino (que faz de Salvador o eterno fracassado), o marido traído e abandonado (Salvador) e a morte trágica de personagem jovem.

A Mão e a Luva
Quando você conhece Machado de Assis a partir dos seus livros mais famosos é difícil não se surpreender com livros que fogem do que o tornou famoso, mas vindo de um bom escritor nenhum livro deve ser dispensado ou menosprezado.

Sinopse: A Mão e a Luva é o segundo romance escrito por Machado de Assis, publicado em 1874, sua primeira experiência como folhetinista de jornal, seguindo o exemplo de seus amigos Manuel Antônio de Almeida e José de Alencar.

O livro gira em torno de um namoro dentro dos mais rigorosos esquemas burgueses. Guiomar, a heroína, tem a sua volta três pretendentes - Estevão, sentimental, Jorge, calculista, Luís Alves, ambicioso. A estes três junta-se a baronesa, sob cuja proteção encontra-se a órfã Guiomar e a inglesa Mrs. Oswald, dama de companhia.

Últimas resenhas

Por uma Questão de Amor

Editora Novo Século

Ler o post

Uma noiva para Winterborne

Editora Arqueiro

Ler o post

Uma Dama Fora dos Padrões

Editora Arqueiro

Ler o post

Quinze Dias

Editora Globo Alt

Ler o post