Resenha | Entre Mundos, de Pedro Ivo e Rodrigo de Oliveira

Escrito por


A resenha de hoje é um pouquinho diferente. Eu tive um pouco de dificuldade em expressar tudo o que senti lendo. Foi uma leitura que me tocou bastante (apesar de não ser o propósito da história). Por isso, resolvi, além da resenha escrita, trazer um vídeo onde falo um pouquinho sobre a minha experiência com essa leitura. Bom, perdoem a falta de prática, mas tentei expressar tudo o que eu não consegui colocar na resenha escrita. Espero que gostem! Esse post foi feito com muito carinho! 💜


Rubens é um jovem bastante inteligente,  e próximo dos pais, mas a sua vida vira de cabeça para baixo depois de perder uma pessoa próxima, o que faz com que ele acabe se afastando da mãe.

Agora, morando sozinho em outra cidade, cursando a faculdade e com um emprego ruim, Rubens passa as suas folgas brincando com aparelhos eletrônicos. É em um desses momentos que ele acaba inventando um aparelho que poderá mudar o mundo.

De forma inesperada, Rubens cria um celular que capta as vozes de espíritos que estão em sua casa. Loucura? Com toda certeza. Os fantasmas começam a persegui-lo, todos tentando ganhar uma voz novamente e enviar mensagens àqueles que deixaram para trás. Ao entender o que havia feito, Rubens conta aos amigos e, juntos, decidem replicar o aparelho para vender. Uma invenção como essa os deixaria ricos, ao mesmo tempo, traria conforto para muitas pessoas.

Uma invenção bastante contraditória, até mesmo entre os amigos do Rubens, já que cada um tem uma crença diferente. A partir desse momento, todos terão que lidar com as consequências dessa descoberta e enfrentar o perigo que será mostrar essa invenção para o mundo.




Primeiro, preciso dizer que esse livro veio em um momento bastante difícil para mim. Sentar e escrever sobre ele foi um desafio. Logo de cara, me deparei com uma cena trágica, onde o Rubens perde uma pessoa bastante próxima e de modo repentino. Eu precisei de alguns dias para retomar a leitura. A proximidade com o que eu estou vivendo me deixou perdida, confusa e me fez chorar por dias. É difícil ler o que não conseguimos colocar em palavras, não é? O choque é tremendo.

Quando retomei a leitura, me deparei com uma história empolgante e assustadora ao mesmo tempo. Você pode imaginar como seria descobrir que um aparelho, tão comum ao nosso dia a dia, pode nos aproximar daqueles que perdemos e sentimos falta? É assustador e ao mesmo tempo nos dá esperança. Esses sentimentos contraditórios são apresentados de diversas formas durante a leitura. Mesmo dentro do grupo de amigos do Rubens, o tema causa alguns desentendimentos, afinal o grupo é formado por pessoas com religiões e crenças distintas.



O livro também dá destaque as histórias dos personagens. Mesmo que o foco seja o Rubens, a história dos seus amigos é apresentada para mostrar o que os levou até ali. No geral, as pessoas carregam segredos e histórias que preferem não lembrar. Alguns sentem vergonha, outros precisam lidar com a perda e ainda há pessoas que cometeram erros que os perseguem por toda uma vida. Isso torna o "Entre Mundos" um livro real. Todos os personagens são pessoas que poderíamos encontrar na rua, que podem ser nossos amigos ou parentes. São personagens reais, personagens que podemos nos identificar facilmente. Aos poucos vemos os personagens crescerem e encontrarem um novo rumo.

No geral, esse é um livro que garante muito suspense, uma dose de romance, amizade e questionamentos. Com um toque do sobrenatural, a história chama o leitor a viver cada página de forma profunda e instigante. Esse livro merece muito mais do que sou capaz de escrever sobre ele. É uma leitura incrível, com um final aberto para uma continuação e com espaço para cada leitor criar as suas teorias.

É um livro que merece ser lido! E uma ótima dica de leitura para quem gosta de um bom thriller nacional.





Lançamentos | Faro Editorial: Últimas novidades de 2021

Escrito por
Oi! Como você está? Quanto tempo não passo por aqui, não é? Mas esse ano tem sido bem difícil. Na maioria das vezes, esses momentos complicados levam embora toda a força de vontade para sentar em frente ao computador e escrever. Tenho me esforçado em viver um dia de cada vez e aos poucos vou encontrando um novo caminho. Mas vamos ao que interessa. Tem muita novidade literária chegando! Novembro é o mês onde as editoras publicam os últimos lançamentos do ano e essa é a nossa última chance de surtar com as novidades que estão chegando. E a Faro Editorial tem muita coisa boa para você ficar de olho! Para começar, tem " Partidas e Chegadas ", um romance de  Trish Doller . Uma história sobre perdas, dores e novos caminhos. Uma história que promete emocionar e conquistar os leitores. …

Spookytona: Maratona Literária de Terror

Escrito por
Ei, como você está? A Spookytona já começou e tem muita coisa boa acontecendo! Se você ainda não conhece, esta é uma Maratona Literária de Terror criada para os amantes do Halloween, conta com uma narrativa imersiva e muitos desafios, onde todos os participantes são fundamentais para o concluir a historia. Esta não é uma Maratona Literária que irá apenas unir os leitores para ler, aqui você também tem um mistério que precisa ser resolvido. Junto com outros leitores, você irá em busca de pistas e precisa participar de desafios que irão aproximá-lo do desfecho deste mistério. E a melhor parte: o tema da sua TBR não precisa ser exclusivamente com livros de Terror. A Spookytona surgiu da ideia de criarmos uma maratona na qual as pessoas pudessem se divertir para além da leitura. Inspirados …

Resenha | Procure nas Cinzas, de Charlie Donlea

Escrito por
Enfim chegou o dia de falar sobre essa história e antes de você começar a ler, há duas coisas que eu preciso te dizer: Prepare o seu coração e ligue para (11) 5199-9055 . Você poderá escutar o que Victoria Ford , a  mulher que abre essa história, tem a dizer. Não se preocupe, não há nenhum spoiler nessa mensagem, apenas irá prepará-lo para o que está por vir. Este livro não é recomendado para menores de 16 anos. Cameron Young , um famoso escritor, foi encontrado pendurado pelo pescoço na varanda do próprio quarto. Uma corda o mantinha exposto, completamente nu, para aqueles que tinham coragem de olhar. A cena era a de um crime brutal, amostras de sangue e urina, que não pertenciam a vítima, foram encontradas no quarto em que o crime ocorreu. Todas as provas levaram a mesma pessoa: Vict…

O que eu comprei na Book Friday

Escrito por
A última vez que havia cedido ao impulso de comprar os livros que eu realmente queria, sem pensar se deveria ou não comprá-los, foi na Bienal de São Paulo em 2018. De lá para cá, muitas coisas aconteceram. Eu estive focada em terminar a leitura de livros que estavam parados na minha estante, além de ter adquirido uma consciência um tanto grande do quanto eu estava gastando com os meus livros. Às vezes, no impulso, acabamos comprando algo que não iremos ler naquele momento, nem mesmo em um futuro próximo. Mas o fato dele estar ali, perto o suficiente para que você possa olhar para ele sempre que quiser, traz um certo conforto. Doideira? Provavelmente. Eu sou assim. Quando quero comprar algo, esse pensamento me persegue em todos os momentos do dia até que eu finalmente possa comprar. Mas …