Vento do Leste

Um mundo literário com doses do cotidiano

Destaques

Imagem de capa do card
[Resenha] Eu Perdi o Rumo, de Gayle Forman

É uma história que une três pessoas que se sentem perdidas, mas que vão descobrir que não estão sozinhas.

Ler o post
Outras postagens
Imagem de capa do card
As 10 capas mais bonitas da minha estante
Ler o post
Imagem de capa do card
Mulheres marcantes na literatura #2
Ler o post

Últimas resenhas

Últimas resenhas

Eu Perdi o Rumo

Editora Arqueiro

Ler o post

O Jardim Esquecido

Editora Arqueiro

Ler o post

Por uma Questão de Amor

Editora Novo Século

Ler o post

Uma noiva para Winterborne

Editora Arqueiro

Ler o post

Uma Dama Fora dos Padrões

Editora Arqueiro

Ler o post

Quinze Dias

Editora Globo Alt

Ler o post

Anuncio

[Resenha] Quinze Dias, de Vitor Martins



Quinze Dias
Vitor Martins
Editora Globo Alt

Sinopse: Felipe está esperando por esse momento desde que as aulas começaram: o início das férias de julho. Finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Os planos envolvem se afundar nos episódios atrasados de suas séries favoritas, colocar a leitura em dia e aprender com tutoriais no YouTube coisas novas que ele nunca vai colocar em prática.

Mas as coisas fogem um pouco do controle quando a mãe de Felipe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele estão viajando. Felipe entra em desespero porque a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho.

Os dias que prometiam paz, tranquilidade e maratonas épicas de Netflix acabam trazendo um turbilhão de sentimentos, que obrigarão Felipe a mergulhar em todas as questões mal resolvidas que ele tem consigo mesmo.

Sobre o livro

Enfim, férias! Os dias de liberdade que Felipe tanto esperava chegaram. Não que ele tivesse uma programação surpreende e empolgante, mas se ver livre do bullying constante na escola já é uma vitória. O fato de ser um adolescente já é difícil e ser gordo torna impossível a convivência. Agora que os dias de descanso chegaram, tudo o que Felipe tem em mente são as suas maratonas de séries.


Claro que não teria graça se fosse tão fácil. Assim que chega em casa, Felipe descobre que terá dividir o quarto, pelos próximos quinze dias, com Caio, seu amor de infância. Ah, sim! Nesse momento você pode adicionar no perfil do Felipe que ele é gay. Como os pais do Caio irão viajar, sua mãe – Rita – aceitou o receber o garoto até que os seus pais estejam de volta.

Agora você entende o meu desespero? Gordo, gay e apaixonado por um garoto que nem responde ao meu “bom dia” no elevador. Tudo pode dar errado. Tudo vai dar errado. E eu não tenho tempo de pensar num plano de fuga emergencial porque a campainha está tocando. E minha mãe está abrindo a porta. E eu, claro, estou todo suado.

Encontrar com Caio no prédio onde moram não é novidade para o Felipe, mas a aproximação não era o que ele esperava para suas férias. Caio além de ser um cara bonito era seu amigo de infância, na época em que ser gordo não atraía olhares e as pessoas achavam fofo. Os dois viviam juntos na piscina do prédio, mas a vergonha do próprio corpo fez com que Felipe se afastasse do amigo. Agora, anos depois, o garoto está dentro da sua casa. O cara que ele gosta vai dormir no mesmo quarto que ele, como sobreviver a isso? Não dá. Felipe é muito tímido, não aceita o próprio corpo e é muito (muito!) inseguro. Tudo só dificulta a convivência entre os dois.

Os seus problemas só pioram quando a sua terapeuta lança o desafio da semana: terá que conversar com Caio de dia, não algo rápido, terá que ser uma conversa de verdade. Tudo o que ele conseguiu até hoje foi ter uma conversa durante a noite, com todas as luzes apagadas, sem que o Caio pudesse perceber a sua insegurança. Como conversar com o cara que você gosta sem parecer um maluco?

Então, por que não começar contando a verdade? Felipe resolve abrir o jogo e fala sobre o desafio da terapeuta. Para sua surpresa, Caio resolve ajuda-lo e Felipe começa a perceber que não é tão ruim quanto imaginava. A amizade entre os dois vai crescendo pouco a pouco, mas logo descobrem que há coisas que compartilham e que essas férias não serão tão ruins como imaginavam.


O que eu achei?

Eu acabei esse livro apaixonada pelo Felipe e pelo Caio. A narrativa é descontraída e é fácil se divertir com os momentos do Felipe. Apesar de toda a sua insegurança, ele é dono de uma personalidade incrível, é inteligente e capaz de fazer ótimas referências. Mais fácil ainda é se identificar com os problemas dele.

O Caio também não fica atrás. O garoto é fofo, divertido e também carrega os seus problemas. De todos os Young Adult que já li, com toda certeza esse casal está entre os meus favoritos. É fácil imaginá-los juntos.



O que eu mais gostei no livro foi o fato de não ser uma história sobre como o garoto resolveu "sair do armário" e assumir a sua sexualidade para todos. Não que isso não seja importante, mas acredito que também é importante mostrar para os jovens gays que eles estão presentes na literatura, que eles são representados por histórias incríveis. Não só com uma história sobre aceitação, mas também com um romance como acontece com qualquer casal heterossexual. Esse livro traz um romance leve e maravilhoso. É um livro para quem gosta de um bom romance.
  1. Nossa, sua resenha fez eu me interessar bastante pelo livro. Já quero ler rs!
    Beijos e sucesso!
    www.glamourizei.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi, tudo bem?
    Amei a resenha e a dica!
    Também achei incrível que a sexualidade do protagonista seja tratada com naturalidade. Precisamos disso!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  3. Oi, Michele, tudo bem?
    Eu li esse livro e acho uma doçura! Engraçado, fofo, com personagens que dá vontade de trazer para a realidade.

    Bjão,
    Diego França | Vida & Letras ~
    ~ www.vidaeletras.com.br

    ResponderExcluir

@oventodoleste