Quote da semana

“Às vezes, se apaixonar é a atitude mais corajosa que alguém pode ter.”

Kiera Cass, A Coroa

Promoção na Amazon

[Resenha] Justiça a qualquer preço, de John Grisham



Justiça a qualquer preço
John Grisham
Editora Arqueiro
Onde comprar: Amazon

Sinopse: Mark, Todd e Zola ingressaram na faculdade de Direito porque queriam mudar o mundo e torná-lo um lugar melhor. Fizeram empréstimos altíssimos para pagar uma instituição de ponta e agora, cursando o último semestre, descobrem que os formandos raramente passam no exame da Ordem dos Advogados e, muito menos, conseguem bons empregos.

Quando ficam sabendo que a universidade pertence a um obscuro operador de investimentos de alto risco que, por acaso, também é dono de um banco especializado em empréstimos estudantis, os três se dão conta de que caíram no grande golpe das faculdades de Direito.

Então eles começam a bolar uma forma de se livrar da dívida esmagadora, desmascarar o banco e o esquema fraudulento e ainda ganhar alguns trocados no caminho. Mas, para isso, precisam abandonar a faculdade, fingir que são habilitados a exercer a profissão e entrar em uma batalha contra um bilionário e o FBI.

Arranje uma poltrona bem confortável, porque você não vai conseguir largar Justiça a qualquer preço.

Neste livro você irá conhecer: Mark, Todd, Zola e Gordy. Eles se conheceram após aceitarem o financiamento estudantil do governo para jovens que queriam ingressar na faculdade de direito. Não foi necessário muito esforço para convencê-los de que advogar seria a salvação para suas vidas, bastou escutarem as propostas de emprego com salários enormes para que eles assinassem o contrato do financiamento sem nem pensar duas vezes. O que acabou se provando ser o pior erro que poderiam ter cometido.

Ao entrarem na Foggy Bottom foi fácil perceber que a realidade era diferente. Uma universidade de fundo de quintal, como eles já chamavam, que só serviu para fazer com que eles ganhassem uma gigantesca dívida com o governo. A soma da dívida dos três ultrapassava meio milhão de dólares e não havia chance de que eles conseguissem pagar. Nem o melhor emprego que pudessem arrumar daria conta de saldar suas dívidas.

Além disso, cada um precisava lidar com seus próprios problemas. Mark tinha uma mãe que batalhava para sustentar a casa enquanto seu irmão vivia encostado. Ele estava prestes a ser condenado depois de ser flagrado com drogas. Todd era filho de um policial que tratava de cobrar do filho o diploma universitário e jamais aceitaria que ele largasse a faculdade. Zola nasceu nos Estados Unidos, mas a sua família chegou ilegalmente ao país há mais de 20 anos. Depois de receberem uma intimação para comparecer no tribunal de imigração Zola decidiu que faria um trabalho melhor como advogada.


Depois de um acidente grave com um dos seus amigos, os três decidem abandonar a faculdade, mesmo sabendo que assim que a financiadora descobrir começará a cobrar o pagamento da dívida. Mas essa não é o único plano deles. Os três decidem adotar novas identidades, abrir o próprio escritório e trabalhar como advogados mesmo sem registro. Afinal o que poderia acontecer? Se eles forem pegos seria apenas uma infração ou então eles fugiriam e começariam do zero.

A primeira vez que vi esse livro foi no evento da editora no ano passado para divulgação dos lançamentos que chegariam ainda em 2018. Fiquei cheia de expectativas com o livro, afinal se encaixa no estilo de leitura que mais gosto. A ideia inicial prometia uma história incrível, o que me animou nas primeiras páginas, mas tive a impressão que o autor se perdeu no caminho. O início sugeria que o foco principal da história seria a máfia por trás das empresas de financiamento estudantil, e teria dado muito certo! Mas o autor optou por manter o foco na vida dupla dos protagonistas, deixando a história sem um ponto alto.

Os personagens não trouxeram nada que animasse a história. Mark e Todd acreditam serem espertos demais para serem pegos, Zola não traz relevância para a história, mesmo com a situação da família, que poderia ter sido desenvolvido de forma melhor.



A história ganha um pouco mais de ação quando o trio resolve aplicar um golpe em um dos nomes por trás dos financiamentos. Além de ter muito dinheiro, o cara está envolvido com o golpe bancário que arrancou dinheiro dos clientes com tarifas não informadas. Grandes escritórios de advocacia começam a abrir ações coletivas com pessoas que foram afetadas pela fraude. Mark, Todd e Zola querem uma parte das indenizações, como uma espécie de vingança. Mas tudo acontece de forma rápida, sem muita explicação e fantasiosa demais para um thriller.

Acredito que esse não seja o melhor livro do autor, afinal li vários comentário positivos sobre ele e outras histórias escritas por ele. Ainda assim traz uma boa escrita, diálogos cheios de ironia que trazem humor para a história.