Promoção na Amazon

[Resenha] Clube dos Sobreviventes: Uma Proposta e Nada Mais, de Mary Balogh


Um pequeno grupo formado por sobreviventes das Guerras Napoleônicas estaria reunido mais uma vez em Penderris Hall por três semanas. Foi na casa do duque Stanbrook que eles descobriram um espaço para tratar de suas dores físicas e psicológicas. Cinco ex-oficiais feridos em combate, mais o duque de Stanbrook que sofria com a morte do filho em batalha e por último, a sétima integrante era a viúva de um de um oficial capturado e que foi torturado enquanto ela assistia a tudo.

Lorde Trentham – Hugo Emes – esperava pelos dias de tranquilidade ansiosamente. Penderris devolveu a ele um pouco da sanidade que a experiência no exército havia roubado. Mesmo com uma carreira brilhante e de receber como recompensa um título de nobreza, Hugo ainda precisava lidar com os seus fantasmas. As três semanas que esperava passar na propriedade do duque seriam um alento depois de ter se ausentado no último ano. A morte do pai o pegou de surpresa quando estava a caminho de Penderris. Rever os amigos e companheiros de clube era tudo o que Hugo precisava.

Hugo assustava por sua aparência. Não por não ser considerado bonito, mas pela frieza de suas afeições. Ele mantinha o maxilar rígido e a postura de um oficial em serviço. A primeira vista, nada nele seria convidativo. Apenas aqueles que já o conheciam intimamente entenderiam que, por trás daquela faixada, havia um homem que tinha sobrevivido aos piores momentos de uma guerra.

"- Sofremos neste lugar - explicou ele. - Nós nos curamos neste lugar. Desnudamos nossas almas uns para os outros. Deixar esta casa foi uma das coisas mais difíceis que fizemos. Mas era necessário para que nossas vidas voltassem a ter sentido. Uma vez por ano, porém, voltamos para recuperar nossa integridade ou para nos fortalecermos com a ilusão de que estamos inteiros."



Enquanto isso, Lady Muir – Gwen – já estava se arrependendo de ter aceitado o convite de sua amiga Vera para uma temporada em sua casa. A amiga havia perdido o marido e vivia chorando pelos cantos em busca de atenção. Gwen entendia a dor que Vera estava sentindo. Há sete anos havia perdido o marido de uma forma traumatizante e ainda não se perdoava pelo o que tinha acontecido. Mas Vera já estava passando dos limites e a amizade entre elas não era grande o suficiente para que Gwen aguentasse o seu mal humor.

As coisas não poderiam ser piores se ela não tivesse decidido por um passeio na praia depois de brigar com Vera. Ela estava irritada com a amiga e havia caminhado sem rumo. Infelizmente, ela foi perceber tarde demais que o caminho de volta seria longo. Um acidente durante o curto período em que esteve casada, havia causado uma má recuperação de uma de suas pernas. Como consequência disso, Gwen mancava e sentia dores na perna. Refazer todo o caminho que já percorrera seria tortuoso demais. Foi por isso que ela considerou um caminho mais arriscado. Mesmo que a subida fosse difícil e que ela estivesse invadindo a propriedade do duque Stanbrook, seria mais fácil voltar por um terreno mais seguro. Mal havia começado a subir, quando Gwen escorrega e acaba torcendo o seu tornozelo ruim. Sem conseguir andar, Gwen é obrigada a aceitar a ajuda de Hugo. Ele estava caminhando em direção a praia quando viu sua queda. Por mais que sua primeira opção fosse deixa-la por lá e simplesmente ir embora, sabia que ela não encontraria mais ninguém naquela parte isolada da praia. Já arrependido de sua decisão, Hugo foi ao encontro da desconhecida.

"- Conte tudo. A culpa vai permanecer. Sempre será uma parte sua, mas ao compartilhá-la, ao permitir que as pessoas a amem apesar dos pesares, você ficará bem melhor. É preciso de um escoadouro para os segredos, se não eles apodrecem e se transformam em um fardo insuportável."



“Uma Proposta e Nada Mais” traz personagens que nos conquistam logo no início. A história começa um pouco lenta, o que acabou me desanimando no início, mas poucas páginas depois o livro já toma folego e consegue seguir um ritmo melhor. Os dois protagonistas são maravilhosos, cada um com sua personalidade forte. Hugo tem origem humilde, seu pai ter manteve um negócio prospero e conquistando bastante dinheiro. Foi criado para ter orgulho de quem ele era e muitas vezes a menosprezar a aristocracia. Quando entrou para o exército, ele estava disposto a conquistar seu espaço por mérito próprio e não pelo dinheiro do pai, como muitos da aristocracia faziam. E talvez esse tenha sido um dos motivos para não ser visto com bons olhos entre muitos oficiais. Para alguns, ele era um homem de origem inferior que estava ganhando espaço demais. Principalmente, quando sua última missão o recompensou com o título de Lorde.

Gwen, apesar de viver entre os aristocratas, sabe agir com humildade e elegância. Sua condição de viúva a garante uma liberdade maior, afinal não precisa responder a um marido ou parente. Sua experiência com o casamento não foi das melhores. O marido, que na maior parte do tempo agia com carinho com esposa, tinha crises que o deixam completamente isolado do mundo. Foi em uma dessas crises que Gwen perdeu o marido. O luto acabou se mostrando uma boa opção por um tempo, mas recentemente ela se deu conta se sentia absurdamente sozinha. Coincidência ou não, a solidão caiu sobre ela no momento em que conheceu Hugo.

“Só o romântico mais incurável pensaria que um casamento envolve apenas duas pessoas. Ele abrange muito mais do que isso, a começar pelas famílias e pela sociedade em que estão acostumados a circular.”

O primeiro livro da série Clube dos Sobreviventes traz uma leitura leve, divertida, romântica e realista. Afinal, o amor não pode ser suficiente para que haja um casamento. Principalmente entre pessoas que foram criadas em meios tão opostos. “Uma Proposta e Nada Mais” é um livro maravilhoso que você precisa conhecer!


Comentários

  1. Oi, Michelly! Tudo bem?

    Nossa! Eu tenho visto tanta gente comentar sobre este livro, e ainda não dei uma chance a ele rsrsrs. Eu costumo não ter muita paciência para livros que começam devagar, abandono logo de cara. Mas acho que deveria parar com isso, afinal, posso estar perdendo ótimas histórias. Enfim, não sou de ler livros desse gênero, mas quero começar a tentar me aventurar por eles! Adorei a resenha <3

    Beijos
    Cantinho da Escrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii! :)
      Menina, eu também tinha visto tantos comentários sobre ele e estava a um tempão com ele aqui em casa, mas ainda não tinha parado para ler, rs... Mas é uma história maravilhosa, espero que você dê um chance para ele qualquer dia :)

      Beijos

      Excluir
  2. Olá, Michelly.
    Eu tenho os livros dessa série publicados até agora aqui na estante, mas ainda não li nenhum deles. Eu gosto muito da escrita da autora da outra série dela que eu li. E acho que esse vai me conquistar também.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Sil!
      Eu estava com esse parado um tempão, mas não conhecia a autora ainda. E gostei para caramba da história! Espero que você leia logo também! *-*

      Beijos

      Excluir