[Resenha] Invisível, de Tarryn Fisher


Margo já se acostumou com a vida na Casa que Devora. Os barulhos e o chamado constante da casa estão presentes na sua vida a tempo suficiente para saber que não há como fugir. Margo vive com a mãe, que já não fala com ela há anos, nunca soube quem era o seu pai e não tem amigos. Aos poucos, ela viu a mãe se entregando ao vício em remédios e a vida noturna. Seus clientes chegam todas as noites e cabe a Margo se manter escondida, longe da vista de qualquer um que estiver na casa. Margo assumiu o controle de tudo. Era ela quem fazia as compras quando a mãe pedia, pagava as contas e ia para escola. Ela deveria se preocupar com o que comeria ou sua mãe não faria isso por ela. Margo era mais adulta do que qualquer garota na sua idade, mesmo morando em Bone, um lugar onde todos viviam a margem da sociedade. E Margo sabe que terá a mesma vida que todos os seus vizinhos se não sair de lá. Se deixar a Casa que Devora impedi-la de ir embora.

De alguma forma, ela tinha sido forte o suficiente para sobreviver aos anos e terminar o colégio. Agora, Margo trabalhava em um brechó que pagava pouco, mas lhe dava a esperança de algum dia conseguir sair de Bone para sempre. As pessoas não olhavam para ela, era como se ninguém notasse sua existência. Até o dia em que sente coragem o suficiente para falar com Judah, o garoto que vive algumas casas depois da sua. Judah perdeu o movimento das pernas na infância, mas Margo ainda lembra-se dele. Ele é o oposto do que Margo é naquele momento: um garoto confiante. Mas a amizade entre os dois acontece de uma maneira rápida e fácil. Judah consegue enxergar em Margo mais do que ela mesma consegue ver em si mesma.



Mas as coisas mudam. Uma garotinha, de sete anos, desaparece. Margo tinha encontrado com Nevaeh no ônibus, quando a menina estava indo para a casa da avó. Naquele mesmo dia ela havia desaparecido. Margo é tomada por um desespero e angústia. Não é possível acreditar que alguém seria capaz de machucar aquela menina. A mãe era irresponsável e ela tinha um padrasto que não fazia questão de se interessar pela menina. Mas ela tinha a avó. Como alguém poderia desaparecer sem deixar rastros?

Margo vai tomando consciência de uma parte de si que não sabia que existia. A garota insegura, para a qual ninguém olhava, estava diferente. Ela tinha emagrecido e demonstrava mais atitude do que jamais imaginou que tivesse. Mas ainda havia algo mais, um pedaço dela que estava agitado, que queria ser libertado. E então acontece. Meses depois do desaparecimento de Nevaeh, que Margo descobre do que é capaz.



O que eu posso dizer a vocês? Esse livro foi uma leitura surpreendente, cheia de reviravoltas e personagens marcantes. Margo é uma menina que foi lançada no mundo sem nenhum preparado, mas que soube se virar diante da ausência da mãe e o seu trabalho como prostituta. Ela aparece no começo da história como uma menina sem muita confiança, sem expectativas ou sonhos. Com o desenrolar da narrativa, ela vai ganhando força e segurança em ser quem ela é, independente do que isso signifique para os outros.

Judah teve muito a ver com essa mudança. Pela primeira vez, Margo sente atração por alguém e ele é capaz de mostrar a ela um mundo um pouco mais vivo do que ela está acostumada. Longe da Casa que Devora e perto de Judah ela consegue sonhar, criar planos e esperar uma vida melhor.

Mas tantos anos em Bone a moldaram para ser alguém diferente. Quando o seu lado mais obscuro surge, ele logo a domina as suas ações. É como se ela estivesse em um transe onde nada mais importasse a não ser a justiça, a sua justiça. Em Bone, as pessoas estão acostumadas a não serem vistas. Viver a margem da sociedade faz com que muitos erros passem impunes. Que pessoas más não sejam pegas. Margo acredita que elas merecem pagar pelo o que fazem, mesmo que a justiça tenha que vir através dela.

Todos os personagens nessa história são importantes para que o leitor possa entender o que está acontecendo nos capítulos seguintes. Judah tem papel fundamental na vida de Margo. Dois personagens que irão aparecer na história também são importantes, mas para outro livro da autora. Através deste livros, descobrimos o que causou a reviravolta em outra história. E neste ponto, eu preciso dizer que achei uma sacada inteligentíssima da autora. Ela uniu dois livros fortes de uma maneira muito sútil! Mas não se preocupe, não ter lido o outro livro não atrapalha em nada a sua leitura (o que não significa que você não pode colocar o outro na sua lista também).

Não há nada mais que eu posso dizer sem entregar algum spoiler. Mas acredite em mim, você vai amar esse livro! É uma leitura forte, sem deixar sensível e criticar pontos importantes da nossa sociedade. É um livro que merece ser lido!