[Resenha] Quase Rivais, de J. Sterling


Julia está prestes e ganhar o primeiro lugar mais uma vez. Mesmo sem o resultado, ela sabe que fez um bom trabalho nessa temporada e que o seu vinho será o melhor da noite. Tem sido assim nos últimos anos. Desde que convencera os seus pais a deixar que trabalhasse no negócio da família, ela vinha pesquisando e trabalhando duro para aumentar o sucesso dos Vinhos La Bella. O resultado vinha a cada temporada, quando o seu trabalho era recompensado com o primeiro lugar.

Tão certo quanto o prêmio seria dela, o segundo lugar estava garantido aos Vinhos Russo. James parecia acostumado a perder para Julia todos os anos. Ainda assim ele estava sempre lá, ainda não havia desistido de participar. Julia só não sabia se era porque ele tinha a esperança de vencê-la algum dia ou se ele apenas gostava de estar cercado de mulheres durante o evento. James era um homem lindo, era impossível não nota-lo ou ignorar sua presença. Julia não lembrava quando o tinha visto em um relacionamento sério. Ele estava mais para o tipo de homem que sai com todas, sem se prender a nenhuma mulher. Mas isso não deveria ter importância para Julia. Ela nunca poderia se envolver com o inimigo.

A família La Bella e a família Russo eram bastante conhecidas na cidade. A rivalidade entre eles era contada de geração em geração e mesmo sem saber todos os motivos que levaram a essa guerra, Julia cumpria com a única regra imposta pelo pai: ficar longe de qualquer membro da família Russo. Era isso ou seria deserdada e perderia o seu emprego na empresa da família. Era uma regra que seu pai jamais abriria mão e um preço alto demais. A sua vida era resumida ao seu trabalho com os vinhos e Julia não colocaria isso em risco por alguém como James. Não importa o quanto se sentisse atraída por ele.


Para James, estava mais do que na hora de acabar de uma vez por todas com essa rixa. Pelo o que ele conhecia da história, não entendia o motivo da família La Bella ter tanto ódio deles. Eles tinham ganhado a aposta e saído no lucro com a aposta, pelo menos financeiramente. Se Julia também sabia de todos os detalhes da história, não havia motivo para odiá-lo. Ele se sentia atraído por ela há muitos anos. Ainda lembrava nitidamente do dia que a havia conhecido, quando ainda eram apenas duas crianças, e desde então nunca mais havia se interessado por outra mulher. Enquanto isso, Julia não parecia sentir o mesmo ou, se sentia, não estava disposta a acabar com a briga entre as duas famílias para ficar com ele. Mas James estava disposto a correr o risco uma vez mais. Julia havia quebrado seu coração uma vez e ele estava disposto a ter seu coração destroçado uma vez mais se existe a mínima possibilidade de ficarem juntos.



Os primeiros capítulos vão apresentando aos poucos a história dos protagonistas e os motivos que os separam. Como um dos romances mais conhecidos da história, há duas famílias que se odeiam e serão uma barreira para qualquer aproximação do casal. Aos poucos James vai tomando coragem para seguir o seu coração, mesmo com o medo da rejeição. Enquanto isso, Julia começa a reconhecer o sentimento que vinha negando por tantos anos. E depois de tantos anos, a rixa que separa as duas famílias mais famosas da cidade pode chegar ao fim.

Julia é uma mulher bonita, decidida e ama trabalhar no negócio da família. Todos os anos ela trabalha bastante para inventar novas combinações. Seu trabalho deste ano rendeu um saboroso Chianti com combinação de canela. O vinho estava perfeito, desde o sabor a garrafa. Julia havia criado uma linha de vinhos com edições limitadas e cada garrafa ganhava um detalhe especial. Sua vida se resumia a isso. Ela amava criar novos vinhos e administrar a vinícola. Mas secretamente, ela mantinha a atração por James Russo.

As terras da família Russo eram vizinhas as da família La Bella e, como se não fosse pouco, as casas principais ficavam lado a lado. Julia cresceu tendo como vista do seu quarto a janela do quarto de James, o que tornou sua decisão de manter-se longe do inimigo quase impossível.

Agora estava cada vez mais difícil de ficar longe. James parecia disposto a provoca-la a cada instante e só Deus sabe como ela tem se esforçado para ficar longe dele. Ceder ao desejo ou o que quer que ela sentisse por ele, seria burrice. Pior que isso, era arriscar a vinícola, sua herança, seu trabalho pelo qual havia lutado muito para conseguir. Ela precisava ter certeza do que iria fazer. Um passo na direção de James a levaria para longe de sua família.

Quase Rivais” é um romance leve, divertido e cativante. Julia e James conquistam o leitor nas primeiras páginas e logo estamos torcendo por eles. O livro é curto, mas muita coisa acontece sem deixar a história corrida ou difícil de acompanhar. Os capítulos são divididos entre o ponto de vista da Julia e o de James. Aos poucos vamos conhecendo o motivo que separou as duas famílias e vendo as barreiras caírem pouco a pouco, conforme Julia e James vão se aproximando.

É uma leitura rápida, do tipo de livro para ler em um único dia. Uma boa releitura de um clássico de Willian Shakespeare, “Romeu e Julieta”, com uma dose de romance clichê que conquista o coração de todos.