5 livros da Faro Editorial que entraram para minha lista de desejados

Escrito por


Este ano tenho me mantido um tanto afastada dos lançamentos da Faro Editorial. Não que eu não esteja acompanhando ou adicionando os livros na minha lista de desejados, ou compartilhado com vocês alguns deles, mas ainda não recuperei o meu ritmo de leitura e a curiosidade me deixa muito agitada ao saber que todos os meses chegam livros que parecem incríveis, e isso só diminui o meu ritmo. Isso faz algum sentido para você?

Mas eu tenho me esforçado. Tenho tentando retomar o meu ritmo de leitura e arriscar em gêneros diferentes. Me sinto muito feliz por ter completado cinco livros lidos este ano, levando em conta como as coisas estão por aqui. Depois de alguns meses sem ler, sem conseguir me concentrar em nada, considero uma grande e importante vitória.

Pensando nisso, resolvi enfrentar as notícias e dar uma espiada em todos os livros que foram publicados desde o começo do ano pela Faro Editorial (para começar). Tive boas surpresas. Gosto demais dessa editora pela o cuidado que eles colocam em cada publicação. São livros bem detalhados e que cada pedacinho deles nos remete a história que está sendo contada. Eu procuro mostrar os detalhes de cada edição deles quando faço uma resenha, na esperança de conseguir mostrar um pouco do quanto fico maravilhada com cada um. Aliás, você pode conferir todas nesta página aqui.

Separei cinco livros. Três são do mesmo gênero e dois são livros que saem um pouquinho do que costumo ler, mas que valem a pena deixar de lado o comodismo e se deixar impressionar por um mundo diferente. Então vamos a lista:


1. Palavras Interrompidas, de Marcos DeBrito

Me culpo por não dar atenção aos autores brasileiros, principalmente em um gênero literário que gosto tanto. Não posso dizer que é por falta de oportunidade ou por falta de interesse. A verdade é que não conseguiria sequer justificar, mas tenho tentado reparar esse hábito. Não digo que seja um erro, porque cada pessoa se aproxima de um livro por motivos diferentes. O fato de você não ler literatura nacional não te faz um mal leitor ou qualquer outro julgamento ruim que você possa encontrar em sua cabeça, a não ser que o fato de você não ler venha por meio de algum preconceito contra o que é nacional. Você não pode rotular livros como ruins apenas pela nacionalidade de quem o escreveu. Pessoas que realmente amam livros não deveriam julgar o gosto de outros leitores, da mesma forma que eu não posso julgar aquilo que não se encaixa no meu gosto literário. O que não é bom para mim pode ser o que irá trazer um novo leitor para o nosso mundo de histórias inspiradoras. Mas isso já está se alongando demais e quem sabe seja assunto de um outro post...

Enfim, o que posso dizer sobre o livro do Marcos DeBrito é que a sinopse é bastante intrigante e me chamou bastante a atenção. Primeiro, é estranho me deparar com nomes de personagens tão brasileiros. De novo, percebi o quanto não tenho dado espaço para autores nacionais na minha lista. Segundo, como seu sinto falta de suspense que ganham a minha atenção apenas pela sinopse! Tenho lido muitos livros do gênero por conhecer o autor ou por resenhas que li na internet. Mas esse já me surpreendeu! Confira a sinopse:


O corpo de uma jovem foi encontrado na praia. Carlos é chamado para identificar. É a sua filha, mas ele não a reconhece. Os cabelos tingidos de preto e a estranha tatuagem no ombro mostram que Fernanda não se parecia com a menina alegre de quem ele se lembrava. Ao reparar que em seu braço havia indícios de violência, o pai em luto começa uma busca incansável pelo culpado.

Enquanto procura por respostas, Carlos se depara com segredos que a filha escondia, e sua investigação o leva a conhecer uma enigmática figura que promete ajudá-lo a encontrar o responsável pela morte de Fernanda, mas não sem antes pedir algo precioso em troca. O que um pai é capaz de fazer para descobrir a verdade? Errar, culpar, matar outras pessoas?

Enquanto a mente procura se adaptar à perda, seu coração bombeia o ódio e alimenta um desejo incontrolável por vingança. A busca pelo reparo torna-se um vício, e — com o julgamento nublado — não olha para nada além do caminho em que, imagina, encontrará a paz.


"Palavras Interrompidas" será publicado no próximo mês e já está em pré-venda na Amazon (clique aqui para ir até o site).


2.  Estúpida promessa, de Jenni Hendricks e Ted Caplan

Todo leitor (ou quase todo leitor) que gosta de romance, permite se perder entre as páginas de um clichê de vez em quando. Pode ser um livro que a princípio não aparenta um grande potencial, mas quem liga? Se a vida fosse baseada em livros problemáticos, complexos e que demandam grande atenção do leitor não teria graça. Por isso, eu acredito que uma dose de livros mais leves, divertidos e tratem de temas pesados como algo normal são sempre bem-vindos e não fazem mal a ninguém. E "Estúpida Promessa" parece se encaixar muito bem nessa descrição. Confira a sinopse:


Steve é um idiota. Ok, isso não é algo legal de dizer sobre uma pessoa que acaba de descobrir um câncer, mas é a verdade. Steve é um fanfarrão, dá festas muito loucas, faz brincadeiras e piadas de mau gosto e não leva nada a sério. Mas o pior de tudo: ele está namorando Kaia – a garota dos sonhos de um cara superdobem como Cam.

Ao descobrir que o namorado está com câncer e que precisará de um tratamento pelo qual não pode pagar, Kaia pede ajuda justamente a Cam, que logo decide organizar a maior e mais viral campanha de arrecadação de fundos. Talvez assim ela finalmente o veja como o cara perfeito pra ela.

Mas Steve percebe o plano de Cam e fará de tudo para impedi-lo de roubar sua namorada. É quando tem início a disputa… e uma batalha silenciosa e feroz acontece ao redor de Kaia.


Esse livro foi publicado em março pela Faro Editorial e está em promoção na Amazon (clique aqui para ir até o site).


3. Morte Lenta, de Matthew Fitzsimmons

Um título curioso e uma sinopse igualmente instigante. A essa altura acho que já ficou claro que eu amo suspense e estou sempre procurando bons livros para adicionar a minha lista de favoritos. A sinopse abaixo conquistou a minha atenção. Apesar de ser um assunto que já encontrei em outros livros do gênero, parece que o autor criou algo que vale a pena dar uma chance. Confira a sinopse:


Dez anos atrás, Suzanne, uma garota de 14 anos, simplesmente desapareceu sem deixar qualquer vestígio. Filha do então senador Benjamin Lombard, agora poderoso vice-presidente dos EUA, o caso continua sem solução e se transformou numa obsessão nacional.

Para Gibson Vaughn, renomado hacker e mariner, trata-se de uma perda pessoal. Suzanne era como uma irmã para ele. No décimo aniversário do desaparecimento da garota, o ex-chefe de segurança de Benjamin Lombard pede a ajuda de Gibson para realizar uma investigação secreta e entrega a ele novas pistas.

Assombrado por memórias trágicas daqueles dias, Gibson acredita ter agora a chance de descobrir o que realmente aconteceu. Utilizando as suas habilidades, já em suas primeiras pesquisas descobre uma rede de múltiplas conspirações em torno da família Lombard e se depara com adversários poderosos – e perigosos – que farão qualquer coisa para silenciá-lo. Ao mexer no vespeiro, novas informações e personagens vêm à tona, a identidade de Gibson é revelada, tornando-o igualmente vulnerável.

E enquanto navega por essa teia perigosa de fatos, ele precisa estar sempre um passo à frente se quiser descobrir a verdade… e se manter vivo.


Esse livro foi publicado em fevereiro pela Faro Editorial e está em promoção na Amazon (clique aqui para ir até o site).


4. Textos para acalmar tempestades, de Fabíola Simões

Autora conhecida por muitos leitores, mas ainda não tive a chance de ler nenhum dos seus livros publicados. Na verdade, o gênero literário não faz parte do que costumo ler, mas percebi que alguns livros desse estilo têm chamado a minha atenção ultimamente. Acho que é um gênero difícil, mas não difícil de ler, acho difícil encontrar autores que tenham a delicadeza de acertar o coração da pessoa que está lendo. Normalmente são textos sem limitações, onde o autor está totalmente aberto e deixa sair os seus maiores medos e frustrações. Deve ser difícil se expor tanto na esperança de atingir a pessoa que vai ler o que você escreveu. Pode parecer um monte de bobagem, mas tenho visto esse gênero assim por muito tempo. Talvez esteja errada e seja a hora de dar uma nova chance. Confira a sinopse:


Textos para acalmar tempestades é um livro sobre busca, encontro, perda e renascimento. Recorrendo a citações de grandes nomes da literatura mundial, Fabíola Simões propõe uma jornada de autoconhecimento e aprofundamento no mistério da própria vida, em textos e poemas leves e, ao mesmo tempo, profundos.

Partindo de máximas ou trechos de autores como Charles Dickens, Clarice Lispector, Joseph Campbell, Hermann Hesse, Isabel Allende… a autora constrói uma narrativa sensível e dinâmica, que tem conquistado milhares de leitores.


Esse livro foi publicado em fevereiro pela Faro Editorial e está em promoção na Amazon (clique aqui para ir até o site).


5. Oito detetives, de Alex Pavesi

Às vezes eu acho que a única coisa que eu faço é indicar livros desse gênero, mas o que eu posso fazer? De cara a sinopse garante que será uma leitura intensa e que levará o leitor a criar diversas teorias. Gosto de livros de suspense, histórias policias, porque me animam a ler a próxima página na expectativa para descobrir o culpado ou qual será o próximo mistério que o autor irá lançar. É preciso ser capaz de esconder os segredes e ainda dar ao leitor a chance de pensar que sabe tudo o que está acontecendo. Isso me deixa bastante animada! Li muitos comentários bons sobre esse livro e espero ler em breve. Confira a sinopse:


Existem regras para mistérios em que há um assassinato. Deve haver uma vítima. Um suspeito. Um detetive. O restante é apenas embaralhar a sequência de fatos para enganar o leitor. O matemático Grant McAllister resolveu esse raciocínio para escrever sete histórias de detetive calculando as diferentes ordens e possibilidades. E, por trinta anos, essas histórias pareceram perfeitas aos olhos de todos.

Agora, vivendo recluso numa remota ilha do Mediterrâneo, vendo a vida passar, ele é descoberto por Julia Hart, uma editora ambiciosa e esperta. Julia quer republicar o livro de Grant, mas nota muitos pontos inconsistentes, quase propositais. Aos olhos de uma profissional, parecem pistas de crimes reais… Ela decide investigar.

Em uma batalha intelectual com um adversário perigosamente inteligente, Júlia percebe que há um mistério maior por trás dos livros… Grant deixou as pistas para conectar os livros ou assassinatos da vida real? Toda investigação parte de evidências. Mas, e se elas fossem disfarces de algo mais grave?


Esse livro foi publicado em fevereiro pela Faro Editorial e está em promoção na Amazon (clique aqui para ir até o site).


***

É isso! E você? Tem algum livro publicado este ano que esteja aguardando ansiosamente para ler?

Comentários