Vento do Leste

Um mundo literário com doses do cotidiano

Destaques

Imagem de capa do card
[Resenha] Eu Perdi o Rumo, de Gayle Forman

É uma história que une três pessoas que se sentem perdidas, mas que vão descobrir que não estão sozinhas.

Ler o post
Outras postagens
Imagem de capa do card
As 10 capas mais bonitas da minha estante
Ler o post
Imagem de capa do card
Mulheres marcantes na literatura #2
Ler o post

Últimas resenhas

Últimas resenhas

Eu Perdi o Rumo

Editora Arqueiro

Ler o post

O Jardim Esquecido

Editora Arqueiro

Ler o post

Por uma Questão de Amor

Editora Novo Século

Ler o post

Uma noiva para Winterborne

Editora Arqueiro

Ler o post

Uma Dama Fora dos Padrões

Editora Arqueiro

Ler o post

Quinze Dias

Editora Globo Alt

Ler o post

Anuncio

Histórias de uma (quase) formanda: Reta Final #5

Tudo começa no dia que antecede a apresentação. A angústia, o medo e a empolgação. Tudo de uma vez só. Ao mesmo tempo em que você deseja que esse dia não passe, você também quer que termine logo e o mais rápido possível. Sem demora. Mas ao repassar mentalmente tudo o que ainda precisa ser feito e tudo o que você precisa apresentar, bate aquela insegurança de novo. Até parece que isso nunca vai acabar. Quando você olha o relógio percebe que só passaram duas horas desde a última vez que você o consultou. Já em casa, você tenta dormir, mas uma enxurrada de pensamentos começa a vir à tona. É tarde mais. O sono vai todo embora. Sempre que você tenta parar de pensar no bendito trabalho, mas as horas demoram a passar. Você resolve fazer algumas alterações na apresentação, só para ter certeza que estava melhor antes. E sabe aquela história de que é melhor descansar, dormir bem, para que você fique bem na hora da apresentação? É... isso não existe. Principalmente se você for uma pessoa ansiosa. Tudo o que importa é o que vai acontecer. É só nisso que você consegue pensar. Até que no fim, quando a sua cabeça esgotou todas as energias, você dorme. Então o despertador toca.

Enfim chegou o dia.



Beijos *-*
  1. OMG! Eu quero muito ter essa sensação daqui a um tempo. Daqui a 4 anos e meio ainda... Mas eu já penso nela, como vai ser, como tudo vai ser.
    Abraços!

    ResponderExcluir

@oventodoleste