Utilizamos cookies e outras tecnologias de medição para melhorar a sua experiência de navegação no nosso site, de forma a mostrar conteúdo personalizado, anúncios direcionados, analisar o tráfego do site e entender de onde vêm os visitantes. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Para matar a saudade: RBD

Escrito por
Voltando do trabalho na quinta-feita, começou a tocar Tras de Mi no meu celular e bateu uma vontade de revirar algumas recordações. Posso dizer que estavam muito bem escondidas no meu quarto e há bastante tempo. Então tirei algumas fotos e não resisti a vontade de criar um post só para relembrar.


Acompanhei a novela logo nos primeiros capítulos, isso graças a minha irmã. Sempre tive uma queda por novelas mexicanas, assistia todas que passam no SBT, então com Rebelde não foi diferente. A novela, que foi transmitida no Brasil em 2005, conquistou o mundo, visitou 23 países, 116 cidades, vendeu mais de 66 milhões de discos, 17 milhões em vendas digitais, 4 milhões de DVDs e 2 milhões de ingressos.


Comecei a colecionar os CDs, DVDs, revistas, pôsteres, figurinhas, tudo o que falava sobre o RBD eu guardava. Também foi quando o meu espanhol deslanchou. Afinal qual fã não aprendeu o espanhol por causa do banda? Claro, com tudo isso, eu arranjei uma guerra em casa já que a minha mãe achava que tudo isso era loucura. Por isso ela não me deixava ir aos shows e eu que no início tinha só 13 anos e não trabalhava, não tinha muita opção. Foi apenas no último show do grupo em São Paulo, que eu tive a chance de vê-los ao vivo.

Meu pai ia ao México algumas vezes a trabalho, e quando encontrava algo deles trazia para mim.


Então com o fim do grupo vieram as carreiras solos. Os únicos que continuei seguindo foram a Anahí e o Poncho, os meus favoritos desde o começo da novela. Quando a Anahí veio ao Brasil para divulgar o seu primeiro álbum pós RBD, garanti o meu ingresso. Tirei foto, ganhei autógrafo, dei alguns presentes e realizei um dos meus sonhos.

Pocket Show da Anahí em 2009. Um sonho realizado!

E para finalizar o post, escolhi as minhas canções favoritas do grupo, aquelas que você não consegue ficar parado e precisa cantar junto.


Guerreiros da Esperança (Andrea Hirata)

Escrito por
Alguns livros são capazes de nos inspirar, de tocar o nosso coração da forma mais profunda e sincera. Livros que nos levam para um novo mundo, onde podemos sentir junto com cada personagem. Livros assim são mágicos. " Guerreiros da Esperança " foi a melhor surpresa dentre os livros que eu comprei na Bienal deste ano. Não conhecia o autor, não conhecia a história, mas me encantei pelo título e resolvi arriscar. Agora posso dizer que está entre os melhores livros que já tive a oportunidade de ler. É na ilha Belitung , na Indonésia , que a história acontece. Os nativos da ilha vivem na extrema pobreza, sem direitos e esquecidos pelo governo. Ao mesmo tempo, Belitung possuí uma grande quantidade de recursos naturais. O estanho é o que garante a riqueza e o poder do governo. …

Desejados: Riachuelo e a nova coleção inspirada em Harry Potter

Escrito por
Mais uma vez a Riachuelo ganhou o coração dos fãs da saga " Harry Potter ". Hoje a marca anunciou mais um lançamento de mais de 40 peças inspiradas no mundo criado pela J. K. Rowling . Se vale desejar todas? Está valendo sim, minha gente. <3 A nova coleção foi divulgada com exclusividade pelo Potterish e estará nas lojas Riachuelo a partir do dia 08 de novembro . Dentre as peças da coleção estão: Pijamas com a estampa de sua casa favorita; Camisola para os praticantes de Quadribol ; Camisetas com micro estampa de elementos do mundo mágico; Regata alongada com print do vira-tempo; C ropped com a célebre frase dos gêmeos Weasley , " I solemnly swear that I´m up to no good ". Você também irá encontrar: Jogo de cama com a insígnia de H…

Redescobrindo gostos

Escrito por
Quase dois meses depois: estou de volta, minha gente. \o/ A minha intensão era deixar o blog parado por um longo (longo) tempo, mas quem disse que a gente aguenta. Mesmo distante do blog, fui acompanhando algumas blogueiras e ajudando na Liga ( já falei sobre o grupo aqui ), também aproveitei para descansar um pouco. Acho que nem mesmo eu levo a série essa vontade de me desligar de tudo. Enfim. É hora de redescobrir. Nesse último mês (re)descobrir várias coisas que há muito tempo havia deixado de lado. Para quem me acompanha nas redes sociais pode perceber uma série de fotos sobre alguns "desenhos" que tenho feito. Antes de mais nada, não acho que tenho talento, mas desde a época do colégio eu gostava de tentar desenhar, de aprender, então decidi voltar (aos poucos) a …