Vento do Leste

Um mundo literário com doses do cotidiano

Destaques

Imagem de capa do card
[Resenha] Eu Perdi o Rumo, de Gayle Forman

É uma história que une três pessoas que se sentem perdidas, mas que vão descobrir que não estão sozinhas.

Ler o post
Outras postagens
Imagem de capa do card
As 10 capas mais bonitas da minha estante
Ler o post
Imagem de capa do card
Mulheres marcantes na literatura #2
Ler o post

Últimas resenhas

Últimas resenhas

Eu Perdi o Rumo

Editora Arqueiro

Ler o post

O Jardim Esquecido

Editora Arqueiro

Ler o post

Por uma Questão de Amor

Editora Novo Século

Ler o post

Uma noiva para Winterborne

Editora Arqueiro

Ler o post

Uma Dama Fora dos Padrões

Editora Arqueiro

Ler o post

Quinze Dias

Editora Globo Alt

Ler o post

Anuncio

3 livros para sair da rotina

3 livros para sair da rotina

Duas postagens atrás, fiz o primeiro post da nova coluna no blog que fala sobre personagens femininos e importância de reconhecer que as mulheres estão ganhando espaços mais relevantes nas histórias, deixando de ser a que precisa ser salva para ser a heroína da própria história. Também falei que muitos dos livros que eu leio são com personagens masculinos e isso também não deve ser um problema. Mas nos últimos dias percebi que alguns dos livros que eu tenho na estante trazem romances diferentes, mesmo que protagonizado por homens. Em algumas história você não encontra nada daquele romance próprio para sessão da tarde. São versões masculinas imperfeitas e que terminam a história um pouco melhores, mas ainda assim longe da perfeição exigida para um conto de fadas. São livros que mesmo fantasiosos, te deixam com um pé no chão.

Por isso, resolvi escolher três livros que eu adoro, que me divertiram e me mostraram um jeito diferente de encarar algumas situações. São três livros, de autores masculinos e protagonistas masculinos, que irão te tirar do clichê.

O segredo de Jasper Jones
O segredo de Jasper Jones

Uma das maiores surpresas do ano passado. O livro foi publicado há mais tempo, mas quando o encontrei na livraria em 2017, fui tomada pela curiosidade. A capa, apesar de não ter nada muito extravagante, chamou a minha atenção e depois de ler a sinopse acabei levando para casa.

A história começa com Charlie Buckitin, em uma pequena cidade da Austrália. Ele é um adolescente ávido por leitura, gosta de escrever e é o segundo melhor aluno da turma, atrás apenas do seu melhor amigo. Certa noite, ele é surpreendido por batidas na sua janela e a situação fica ainda mais confusa quando percebe que é Jasper Jones, o tipo de amizade que toda mãe classifica como má influência. Mas o garoto está desesperado e pedindo a sua ajuda, como poderia negar?

Jasper leva Charlie para uma clareira, que todos desconhecem e se deparam com a cena de um crime. Só então é que Charlie percebe a encrenca em se meteu. Mas quem teria feito aquilo? Apesar da má fama que carrega, Charlie acredita quando Jasper diz que não foi ele. Agora precisam descobrir o que aconteceu naquela clareira.

A história começa a partir deste ponto. O mistério envolvido por trás do crime, é só um dos pontos altos do livro. O autor traz a história com tantos detalhes e informações, que fica muito fácil para o leitor visualizar a cena descrita. É como se naquele momento você estivesse lá com os dois garotos.

Além disso, a história traz pontos importantes que, além do mistério, levam questionamentos ao leitor, como por exemplo: os refugiados, preconceito, abusos e saúde mental. A família do melhor amigo de Charlie veio do Vietnã, assim como muitas outras famílias na pequena cidade onde moram, e sofrem com preconceito, além de serem constantemente perseguidos por nativos. A própria história do Jasper é algo que conquista a sua atenção.

O livro inteiro te faz refletir e faz com que você se coloque no lugar de cada personagem.

Como falar com um viúvo
Como falar com um viúvo

Pense em um livro que irá te faz rir e te dar uma bela lição de moral ao mesmo tempo! Eu amei esse livro desde os primeiros capítulos. Comprei na Bienal em 2016 achando que fosse algo completamente diferente, mas está entre as melhores leituras daquele ano (confira a resenha do livro).

A história é exatamente o que está no título. Doug é um jornalista e perdeu a esposa em um acidente de avião. Com o luto acabou se afundando em uma vida de autopiedade. Não saí de casa e passa a maior parte dos dias bebendo. Mas isso aconteceu a um ano e querendo ou não precisa trabalhar e lidar com Russ, seu do enteado que não está em uma situação melhor que a dele.

O trabalho de Doug agora é escrever uma coluna sobre como falar com um viúvo. Nela ele tenta e explicar o quanto sente a ausência de sua esposa e o vazio que tomou conta dos seus dias. Ele diz os clichês que todos sentem necessidade de dizer para alguém que está vivendo o luto, como se ao perguntar se ele está bem as pessoas, de fato, esperassem que ele respondesse que sim.

A história inteira retrata a dor que ele sente, desde o sutiã que ela deixou na maçaneta do banheiro até o livro que ela estava lendo e que continua na mesinha do lado dela na cama. O livro fala sobre um tema difícil de forma leve e descontraída.

Antes de partir desta para uma melhor
Antes de partir desta para uma melhor

Escolhi esse livro por ser do mesmo autor do segundo livro da lista e fui surpreendida da mesma forma. O livro traz a história de Silver, um ex-baterista que teve os seus 15 minutos de fama. A banda da qual fazia parte acabou quando o vocalista decidiu seguir em carreira solo. Agora, ele vivi com o que ganha se apresentando em festas e com uma pequena quantia que recebe pelos direitos autorais da sua única música de sucesso. Para aumentar os ganhos, Silver e os amigos doam sêmen toda semana para ganhar 75 dólares.

Tudo acontecia dentro da normalidade, até que a filha que Silver não vê a muito tempo aparece para dizer que está grávida. Para decepção da filha, tudo o que Silver faz é a aconselhar a garota a fazer um aborto. Ao chegarem na clínica, Silver sofre um derrame. O que ele não esperava é que o derrame tivesse lhe trazido um certo "benefício", tudo o que passa pela cabeça ele acaba dizendo. Sem nenhum filtro ou controle do que diz, ele deixa que suas emoções, pela primeira vez, fiquem expostas.

Tudo acontece para que Silver entenda os momentos em que deixou que tudo desse errado. Desde seu relacionamento com filha até o seu casamento. Silver sabe que errou, mas não sabe como concertar. O livro traz a história de forma tão natural que você facilmente se identifica com os defeitos e problemas que ele arranja no decorrer da história.

Confira a resenha do livro.

3 livros para sair da rotina

Escolhi os três livros pelos temas que eles trazem. São histórias tão diferentes, mas que ao mesmo tempo tratam de assuntos comuns do dia-a-dia de forma leve e descontraída, mas sem deixar que a mensagem não seja compreendida pelo leitor.
  1. Ainda não conhecia nenhum, vou procurar pra ler :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que amorzinhos de livros.
    Confesso que o que mais me chamou atenção, só pelo titulo foi o "Como falar com um viúvo" haha no seu primeiro paragrafo sobre o livro eu tava sorridente lendo, depois foi tomando um rumo pesado e fico pensando em COMO O AUTOR ESCREVEU SOBRE UM ASSUNTO TÃO PESADO DE FORMA DESCONTRAÍDA XESUSSSSS!

    Eu acho que preciso dar uma pausa dos livros e artigos pesados que estou lendo, porque só de ler essas resenhas eu viajo horrores e fico morrendo de vontade de ler tudo em um dia.

    Obrigada pelas indicações,

    Abraços de luz
    www.blogdella.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também fiquei surpresa quando comecei a ler, mas o assunto é abordado de um jeito tão natural que torna a leitura fácil e rápida! :)

      Excluir
  3. Achei chamativo o livro Como falar com um viúvo. Acho que é mais difícil abordar certos assuntos com pessoas desconhecidas, como a morte. O que não deveria ser tabu nenhum pois todos morremos no fim das contas, não é?!

    Confesso que não conhecia nenhum dos escritores e achei as capas bem alegres graficamente!

    Adorei conhecer seu espaço!

    www.meliuz.com.br/desafio/2018/p/Abelanofera - Ao clicar nesse link, você vota na minha apresentação do Desafio Méliuz 2 e concorre á um Iphone X!
    A Bela, não a Fera | A Bela, não a Fera no Youtube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim sim! Por isso acho incrível quando autores abordam o tema e tornam mais fácil o entendido de algo que deveria ser natural! :)

      Excluir
  4. Eu já devo ter comentado aqui que, mesmo sempre procurando protagonistas femininas, meus livros favoritos tem como personagens principais meninos hehe.
    Ok, sobre as indicações, livros que geralmente me tiram da rotina são livros de fantasia. Não havia parado pra pensar que posso sair sa rotina com livros que nos apresentam situações "comuns" de formas diferentes. Sério, eu amei o seu três. Já anotei o nome, e acho que O segredo de Jasper Jones vai ser um dos próximos que irei comprar!
    beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livros de fantasia estão sempre presentes nas minhas leituras, então acabam se tornam rotina para mim :p

      Excluir
  5. Nossa gente, que livros diferentes, hahah Esse último parece ser bem doido mas todos são interessantes. Fiquei com muita vontade de ler o segundo, ao mesmo tempo que parece tratar de um assunto triste, sinto que deve ser uma leitura tão agradável. Tudo que eu preciso....
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim! Vale muito a leitura apesar de ser um tema que parece comum ;)

      Excluir
  6. Gostei bastante da história de todos mas o primeiro me cativou um pouco mais. Não os conhecia, vou procurar para saber. Faz um bom tempo que não gasto dinheiro comprando livros, talvez "O segredo de Jasper Jones" seja minha futura compra. :)

    ResponderExcluir
  7. Livros para sair da rotina? Quero!
    Em um primeiro momento esses são o tipo de livros que não chamam a minha atenção mas vendo você falar deles fiquei bastante curiosa. Gosto de ler livros mais descontraídos de vez em quando mas não tenho feito isso ultimamente, já estou sentindo falta dessas leituras mais leves hehehe Vou adicionar os três livros na minha wishlist :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! São livros leves, que você consegue ler num dia só e são divertidos!

      Excluir

@oventodoleste