Busca

Até a página 100: Justiça a Qualquer Preço


Nas primeiras cem páginas de ‘Justiça a qualquer preço’, você vai conhecer Mark, Toddy, Zola e Gordy. Quatro amigos que se conheceram no curso de direito da faculdade Foggy Bottom. Assim como todos os alunos do curso, eles foram iludidos pela ideia de conquistar empregos com salários altíssimos assim que conseguissem o registro para advogar. Com uma ajudinha do governo, os estudantes poderiam optar por financiamentos deixando o pagamento para depois da conclusão do curso. E esse foi o erro deles.

Mark está na casa da mãe para o Natal e mal vê a hora de voltar para sua casa. Sua mãe tenta convencê-lo a ajudar o irmão que foi preso com drogas. Mas saber que enquanto sua mãe trabalha duro para manter a casa enquanto o irmão passa o dia dormindo no sofá, com a tornozeleira, é demais para ele. Foi por isso que Mark voltou cedo para o seu apartamento. A divida da faculdade, que estava cada vez maior, e uma proposta de emprego em um escritório pequeno sem previsão para contratação ou um salário previsto, já eram problemas demais para Mark lidar.

Toddy também tinha os seus problemas. Assim como os amigos, ele estava cada vez mais endividado por causa do financiamento e ainda tinha metido a família nessa encrenca. Há tempos ele já queria ter abandonado o curso, mas a ideia parecia absurda para a sua família e essa não era uma briga que ele queria enfrentar. Enquanto isso, trabalhava como barman e mantinha a ideia de abrir o próprio bar algum dia.


Zola desde cedo aprendeu a viver longe de problemas. A família tinha entrado ilegalmente nos Estados Unidos há mais de vinte anos, depois de fugirem do Senegal. Apesar de ter nascido no país e ter a documentação em dia, Zola teme pela família. Seus pais e irmãos trabalharam duro desde que chegaram ao país sem nada, assim como muitos imigrantes. Um de seus irmãos já tinha conquistado uma nova vida depois de casar com uma americana e assim garantir que não teria problemas. Mas o resto da sua família vivia com medo. Ainda mais agora que haviam recebido uma intimação sobre a entrada ilegal no país. Foi esse o motivo de Zola ter aceitado o financiamento e ter conseguido uma divida imensa. Os empregos que ela arranjava jamais seriam suficientes para pagar a divida.

Gordy também caiu na enrascada e agora também precisava lidar com um casamento que ele não queria e as mentiras que tinha inventado para a noiva sobre o seu maravilhoso emprego. Brenda era sua namorada do colégio e a família esperava ansiosa pela união dos dois. Enquanto isso, Gordy mantinha um relacionamento escondido com Zola, a mulher que ele realmente amava. Como se não fosse pouco, Gordy sofre com as crises de bipolaridade. Depois da última crise, ele resolveu que não precisava mais dos remédios que o médico havia receitado e estava cada vez mais envolvido em uma investigação própria para desmascarar a máfia dos financiamentos estudantis.

Quando Zola descobre os motivos dos sumiços de Gordy e que ele não esá mais tomando os remédios, ela resolve pedir ajuda para Mark e Toddy. Os dois ainda não sabiam sobre a doença do amigo nem mesmo sobre as medicações. Quando chegam ao apartamento dele, mal conseguem acreditar no que estão vendo. O lugar parece ter sido atingido por um furacão e a aparência do amigo não é das melhores. Ele está magro, irritado, bêbado e parece não tomar banho há dias. A raiva só aumenta com a presença deles e por Zola ter contado sobre os remédios, mas parece satisfeito por ter alguém para ouvir sobre as suas descobertas. Não falta muito para que ele descubra toda a falcatrua que está por trás da Foggy Bottom e dos financiamentos.



Até aqui a história se desenrola bem, mas um pouco devagar. É depois das primeiras cem páginas que você começa a perceber um pouco mais de suspense e agitação na história. Até lá não fica muito claro para o leitor onde a narrativa está te levando. Há destaque para a doença de Gordy e as consequências de não receber e aceitar ajuda médica, ao mesmo tempo em que há destaque para as investigações de Gordy, como se houvesse algo grande para ser descoberto e as próximas páginas fosse levar a isso.

No geral, as primeiras cem páginas trazem uma história morna e que não instiga tanto a curiosidade do leitor, e traz personagens bem construídos. Tenho boas expectativas para o resto do livro! :)
  1. Eu me senti instigada a ler o livro só por esses comentários até a página 100. A forma com a qual você descreveu o enredo faz parecer o livro bem interessante
    Gostei desse estilo de post
    ;*

    ResponderExcluir

Últimas resenhas

Por uma Questão de Amor

Editora Novo Século

Ler o post

Uma noiva para Winterborne

Editora Arqueiro

Ler o post

Uma Dama Fora dos Padrões

Editora Arqueiro

Ler o post

Quinze Dias

Editora Globo Alt

Ler o post