Quote da semana

Se você olhar para o centro do universo, existe frieza lá. Um vazio. No final das contas, o universo não se importa conosco. O tempo não se importa conosco. É por este motivo que temos que cuidar um do outro.

TODO DIA, David Levithan

Promoção na Amazon

É preciso abraçar as mudanças


Não lembro quando foi a última vez que sentei em frente ao computador, encarei a página em branco e decidi fazer algo diferente. Talvez diferente não seja a palavra certa, mas por ora ela serve bem. Há muito tempo, desde que decidi restringir os assuntos do blog, deixei uma parte muito importante de mim para trás. Fui em frente confiando que estava fazendo a escolha certa e que era preciso abrir mão de algumas coisas para conseguir o que queremos. E isso não está completamente errado. O clichê "não podemos ter tudo" é verdadeiro e não deve ser esquecido. Não é possível dar um passo à frente e deixar um pezinho no passado. É preciso abraçar as mudanças. E eu me agarrei a todas elas.

Comecei deixando de lado os meus sentimentos. Ninguém quer ler sobre isso e eu não poderia me dar ao luxo de escrever algo que não seria postado no blog. Precisava me dedicar ao que eu queria. Foi assim que o blog ganhou um nicho diferente, totalmente voltado aos livros. O que eu havia me esquecido é o motivo de ter começado esse blog. Queria ter algo que fosse capaz de falar por mim, algo que me representasse e me deixasse falar sobre tudo. E isso incluía os meus sentimentos. Era uma válvula de escape, algo para me agarrar quando a tempestade do lado de fora apertasse. Mas eu me agarrei à mudança.

Não me arrependo de ter dado um novo rumo ao blog. Mudei o nicho, depois mudei o nome. Tudo foi se encaixando bem e por muito tempo eu me esqueci desse pedaço de mim que foi deixado para trás. Mas a vida cobra. Sempre cobra. Deixar de escrever sobre o que eu gosto, sobre a forma que eu vejo algumas coisas, foi me deixando mais fechada. Ao poucos se tornou cada vez mais difícil falar sobre o que eu estava sentindo. Se escrever já era difícil, falar era como dar um salto no escuro. Um salto que eu não estava disposta a arriscar.

Hoje, enquanto encarava as várias páginas do blog com textos que eu escrevi em uma época que eu já nem me recordo, senti saudade da pessoa que eu era. Não tinha medo de escrever, apesar de ter vergonha de publicar. Ainda assim estão aí, para quem quiser ler. Coragem? Talvez. Mas de alguma forma eles me ajudaram. Eles falaram por mim quando eu não tinha coragem, aguentaram a minha ansiedade e os meus medos. Sem eles, tudo voltou a ficar trancado em um lugar que eu aprendi a ter medo.

Comentários

  1. Oi, Michelly! Caindo aqui de paraquedas, mas entendendo perfeitamente o que você quis dizer com esse post. Se quer um conselho, o meu é: escreva o que te faz bem! Não tem essa de que ninguém quer ler sobre sentimentos, se você se sente bem escrevendo, se te deixa mais "leve" e mostra quem você é, vai em frente! Eu acho legal mudar, eu mesma ando mudando de nicho uma vez por ano kkk mas você consegue encontrar um equilíbrio!
    Você pode falar dos livros (que inclusive já estou olhando algumas resenhas aqui!) e vez ou outra desabafar sobre seus sentimentos :) Se você está sentindo falta, é porque com certeza você consegue escrever de novo sim!
    Boa sorte,
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Isso aí, acho que precisamos encarar as mudanças e isso não significa abondar as coisas que gostamos, significa apenas dar uma direção ao que estamos fazendo no momento. Eu sou uma pessoa que ama mudanças mas também gosto do tradicional feijão com arroz rsrs E acho que depois de uma idade eu consegui entender como equilibrar esses dois lados tão distintos sem abrir mão do que sou

    ResponderExcluir
  3. Amei o texto! É importante sim mudar, e abraçar essa mudança, mas acho que o mais importante é você ser fiel a quem você é. Não deixe de escrever sobre o que ama, isso faz bem pra alma. Encontre seu equilíbrio 💛

    ResponderExcluir
  4. As mudanças acontecem, independente das nossas escolhas. Eu acredito que você não é a mesma de anos atrás e nem será a mesma amanhã. Por isso, mudou de ideia e quer escrever novamente sobre si, sobre seus pensamentos. Faz parte da vida essas idas e vindas. Escreva sobre o que gosta, dedique um espaço para compartilhar ideias e pensamentos. Sempre haverá alguém que queira ler palavras de sororidade, palavras de acalanto e de vivências :) Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Mudar é realmente importante, mas se manter fiel a si mesmo e ao que você acredita vai além de qualquer mudança, é uma parte de ti e sempre vai ser. Achei seu texto muito bom e mais do que necessário nesses tempos onde as pessoas confundem mudança com troca de personalidade, esquecendo-se que mudança é uma questão de adaptação, seja com você mesmo com com a sociedade a fora.

    http://blink-moments.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Seu texto me lembrou de mim mesma em 2016, e no quanto eu mudei de lá pra cá, a começar pela minha minha forma de escrever. Foi no ano passado que eu resolvi parar de ser tão avessa a mudar, pois passei a ver mudanças como sinais do universo de que as coisas podem e precisam melhorar :)

    ResponderExcluir