[Resenha] Édenbrooke, de Julianne Donaldson


Marianne Daventry é uma moça inteligente, bonita, mas infeliz. Sua mãe havia morrido em um trágico acidente que acabou separando toda família. Sem saber como lidar com o luto, seu pai havia decido por separar as filhas. Marianne foi enviada para ficar a sua avó na entediante Bath, enquanto Cecily foi viver em Londres. Cecily Daventry era sua irmã gêmea, mas em nada lembrava Marianne. Era linda, refinada e gostava dos luxos e prazeres que Londres oferecia. Enquanto isso, Marianne era feliz no campo, onde se sentia completamente livre para ser quem realmente era. Viver em Bath com a avó era um tormento. O lugar não trazia felicidade e sua avó estava disposta a lhe ensinar a ser uma verdadeira dama.

Pensando no que lhe aguardava se continuasse na casa de sua avó, Marianne aceitou o convite de sua irmã para passar uns dias na propriedade da família Wyndham. Um lugar que ira lhe proporcionar os prazeres do campo inglês. Logo tudo foi aprontado e Marianne partiu junto de sua criada. Marianne sabia que o filho mais velho de Lady Caroline era o motivo de sua irmã Cecily aceitar o convite. Ela também sabia que a irmã estaria disposta a tudo para conquistar o herdeiro e, se era o que faria sua irmã feliz, Marianne iria ajuda-la.

O caminho prometia ser tranquilo, mas um acidente quase colocou um fim em sua viagem. Desesperadas por ajuda, Marianne e sua criada conseguem socorro com o dono de uma estalagem na estrada. Não sem antes serem ignoradas por um rapaz que se recusou a ajuda-las. Se Marianne não estivesse tão cansada e assustada teria se importado mais com a falta de educação de Philip (como ele imprudentemente havia pedido para que ela o chamasse), mas o seu cocheiro e a criada precisavam de sua atenção e ela certamente não o veria mais.



No dia seguinte, Marianne e sua criada partem enfim para Edenbrooke, e nada poderia ter surpreendido mais do que a beleza daquele lugar. A propriedade era enorme e logo Marianne se sentiu em casa novamente, como se já estivesse ido a aquele lugar alguma vez. Sua mãe era uma grande amiga de Lady Caroline, era um dos motivos de ter sido convidada a visitar a propriedade da família, ainda assim era a primeira vez que estivera ali. Infelizmente sua irmã atrasaria sua chegada e ela seria obrigada a ficar sozinha com Lady Caroline e um de seus filhos, mas havia tanto para observar que logo encontraria algo para fazer.

Logo em sua chegada, Marianne também é surpreendida pela presença do rapaz que havia negado ajuda na estalagem. Como se não fosse pouco o que havia vivido naquela noite assustadora, Philip estava disposto a provocar Marianne até o fim de sua estadia em Edenbrooke. Para sua infelicidade, o jovem era um dos filhos de Lady Caroline, Marianne não teria como ignorar sua presença. Diferente do que aconteceu na estalagem, o jovem parecia bastante atencioso e parecia querer reparar o que havia acontecido naquela noite. Ele era um homem lindo, dono de um humor inadequado e muito atraente. Mas Marianne não iria ceder a um jovem impulsivo e que acreditava que seria capaz de conseguir tudo o que queria. Se ele queria provoca-la, Marianne entraria no jogo dele.



Edenbrooke” é um livro leve, divertido e cheio de romance. Os dois protagonistas são cativantes e logo estamos na torcida pelo casal. Marianne é uma jovem impulsiva e insegura. Ela sabe o que quer, mas não acredita em suas qualidades. Ela sabe agir com bondade e conquistar os que estão a sua volta pela sua personalidade, mesmo que ela não acredite ser capaz. Ser abandonada pelo pai, quando havia acabado de perder a mãe, foi doloroso para ela. Ainda mais por ter sido enviada para longe de casa. Por mais que ela tenha aprendido a amar a avó, viver em Bath como uma dama que deveria controlar todos os seus impulsos, não a faria feliz.

Já o jovem Philip teve que assumir muitas responsabilidades depois de perder o irmão mais velho. Ele é um jovem cheio de energia, bem humorado e decidido. Sua opção de não se casar estava deixando a mãe enlouquecida. Ela sonhava com um bom casamento para o filho. Não com qualquer moça, é claro. Lady Caroline queria uma jovem capaz de acompanhar o filho, que tivesse as mesmas qualidades e que fosse carinhosa e bondosa. Algo que ela não enxergava na irmã de Marianne.

Philip sentia uma forte atração por Marianne. Sua curiosidade cresceu quando soube o que ela tinha feito para fugir do acidente que sofreu no caminho a Edenbrooke. Ela não era como as damas da sociedade de Londres que o perseguiam. Ela tinha atitude e não se deixava abater pela opinião dos outros. Ela falava o que queria, mesmo que fosse inadequado para uma jovem. Ele se divertia em provoca-la e ele estava se aproximando dela mais do que seria adequado.

Essa foi uma leitura apaixonante. É o tipo de livro que nos conquista a cada página e vai instigando a curiosidade do leitor. O ponto alto do livro é o casal. Marianne e Philip são carismáticos e é impossível não imaginá-los juntos. Eu amei esse livro do início ao fim e tenho certeza que, se você gostar de um bom romance de época, também irá se apaixonar pela história.