Resenha | Procure nas Cinzas, de Charlie Donlea

Escrito por


Enfim chegou o dia de falar sobre essa história e antes de você começar a ler, há duas coisas que eu preciso te dizer:

  1. Prepare o seu coração e ligue para (11) 5199-9055. Você poderá escutar o que Victoria Ford, a  mulher que abre essa história, tem a dizer. Não se preocupe, não há nenhum spoiler nessa mensagem, apenas irá prepará-lo para o que está por vir.

  2. Este livro não é recomendado para maiores de 16 anos.


Cameron Young, um famoso escritor, foi encontrado pendurado pelo pescoço na varanda do próprio quarto. Uma corda o mantinha exposto, completamente nu, para aqueles que tinham coragem de olhar. A cena era a de um crime brutal, amostras de sangue e urina, que não pertenciam a vítima, foram encontradas no quarto em que o crime ocorreu. Todas as provas levaram a mesma pessoa: Victoria Ford, amante do escritor. 

Walt Jenkins, o detetive encarregado da investigação, havia sido criteriosamente escolhido para o caso, o primeiro da sua carreira como detetive no Departamento de Homicídios. Em pouco tempo na cena do crime, Walt havia encontrado provas que formariam a base para a condenação de Victoria. O detetive só não poderia imaginar que a única suspeita seria mais uma das três mil vítimas do atentado ao World Trader Center, no 11 de setembro.




Vinte anos depois, Avery Mason estava no auge da sua carreira inesperada como âncora do American Events, o programa de televisão mais popular do horário nobre. Todos falavam sobre ela e como havia superado todas as expectativas ao assumir o programa. Aos 32 anos, depois de ver sua vida ruir, ela estava no topo novamente. Agora, com o final da temporada, Avery queria mais e o seu agente se encarregaria disso. Enquanto ele batalhava pelo reconhecimento da emissora, Avery vai a Nova Iorque desenterrar o passado.

Seguindo o seu faro jornalístico, Avery vai em busca de uma história que tem potencial para instigar a curiosidade de seus telespectadores: uma nova tecnologia de reconhecimento de DNA havia identificado os restos mortais de uma das vítimas do atentado ao World Trade Center. Em busca de informações para uma possível matéria, Avery encontra com Emma Kind, a irmã da mulher que teve o DNA identificado. Ao ouvir o que Emma tinha a dizer sobre sua irmã, Avery descobre que, mais do que uma vítima do 11 de setembro, ela tinha em mãos a história de uma mulher que antes de morrer era acusada de assassinato.

Os restos de Victoria Ford foram encontrados duas décadas depois de sua morte e Emma tinha certeza que ela era inocente. Ao contar a Avery toda história, Emma mostra uma gravação que ainda mantém registrada na secretária eletrônica. No dia do atentado, Victoria ligou para irmã. Ao entender o que poderia acontecer, Victoria pede para que a irmã acredite em sua inocência e não desista de provar para todos que ela não é um monstro.

Tocada pela mensagem e pela certeza que Emma demonstrou ao contar a história, Avery concorda em ajudá-la a investigar o caso de assassinato ao qual Victoria estava envolvida.


— Acredito piamente no destino — Emma disse. — Tudo acontece por uma razão. Acredito que o destino trouxe você até minha porta. Victoria me pediu para limpar seu nome. Ela não queria ser lembrada como uma assassina. Ao longos anos, não tive muito sucesso em refutar qualquer parte do processo contra Victoria. O sangue, a urina ou qualquer outra prova. Mas também não tive muita ajuda. Quem sabe isso não esteja prestes a mudar?


Agora, Avery precisará de todas as informações que puder conseguir. Sua busca acaba levando a Walt Jenkins, o detetive responsável pela investigação, que, após ser feriado em uma operação enquanto trabalhava para o FBI, entrou em uma aposentaria forçada. Para Avery, estar tão próxima do FBI, mesmo que através de um homem aposentado, era um risco muito grande. O FBI tinha um grande interesse no seu passado e ela não poderia deixar que desenterrassem alguns segredos. Avery não era o tipo de mulher que desiste facilmente e ela já havia se comprometido com Emma. Ela iria investigar e contar a história de VIctoria. Em meio a isso, daria um jeito em seu próprio passado.




Antes de qualquer coisa, preciso dizer que ESTE É O MELHOR LIVRO DO CHALIE DONLEA! A cada nova história, o autor vai melhorando a sua habilidade em enganar o leitor. Em "Procure nas Cinzas", Charlie Donlea atingiu o ápice e fui miseravelmente enganada por uma rede de mentiras, suspeitos e reviravoltas.

Além de dividir a história entre o ponto de vista da Avery e do detetive Walt nos dias atuais, Donlea também dividiu os capítulos entre o que acontece no passado. O passado dos três personagem de destaque na história: Victoria, Avery e Walt. Com capítulos curtos, o autor cria uma história rápida e que cativa a atenção do leitor. É impossível para de ler conforme o mistério por trás de cada personagem vai ganhando forma.

"Procure nas Cinzas" traz uma história que remete a segredos. Alguns mais sombrios que outros, mas estão aí para nos lembrar que todos carregamos algo que não queremos que outras pessoas vejam. Um assassinato, vinte anos antes, ainda é capaz de afetar a vida de muitas pessoas. Mentiras foram contadas e talvez tenha chegado o momento de serem escancaradas.




Avery é uma mulher forte, decidida e com um passado conturbado. Algumas coisas precisam ficar enterradas e se a sua história fosse descoberta colocaria tudo o que conquistou a perder. Ela tinha alcançado o topo da sua carreira sem se apoiar em nada. Agora precisava garantir que tudo continuasse desta forma.

A história de Avery vem para lembrar que negar quem somos é um caminho, muitas vezes, sem volta. O peso da atitude de pessoas próximas pode afetar o julgamento que os outros podem criar sobre nós. Mas isso deveria importar? Avery terá que lutar contra o medo de ser julgada e perder tudo por ser quem é.

Walt é um cara me aproximou da realidade. Eu consigo, facilmente, imaginar alguém como ele. É um homem que cometeu erros e sente que precisa conviver com a culpa para compensar o peso das suas escolhas. É um personagem pelo qual eu torci muito para que conquistasse um "final feliz".

Já Victoria é uma mulher que sonha em ser escritora, se envolveu com o marido da amiga, acabou envolvida em um assassinato e encontrou o fim em meio a uma grande tragédia. Tudo o que saberemos sobre ela, são pequenos momentos que serão revividos.




Os três personagens são bem construídos e com uma história repleta de segredos. A partir do ponto de vista de cada um, iremos descobrir o que aconteceu no dia do assassinato e, antes de descobrir o verdadeiro culpado, seremos enganados muitas vezes.

Por fim, as minhas considerações finais são: leiam e compartilhem! Eu adorei a história! Charlie Donlea tem uma forma única de construir suas histórias, sempre com personagem fortes e um enredo que prende o leitor. Se você gosta de um bom suspense cheio de reviravoltas, você irá se apaixonar por esse livro.

Comentários

  1. Oi Michelly!!

    Menina a premissa desse livro é TUDO!! Daria um filma maravilhoso que eu com toda a certeza veria kkkkk, eu tenho um sério problema com livros de suspense, sempre fico muito tenso querendo saber o que aconteceu e a história acaba não rendendo para mim, o que é estranho tendo em vista que eu realmente acho muito interessante o gênero de mistério, principalmente em filmes.
    Eu ainda não conhecia o autor, mas, ao que parece você é leitora dele, quem sabe eu não acabe dando uma oportunidade para essa leitura no ano que vem!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir

Postar um comentário