Utilizamos cookies e outras tecnologias de medição para melhorar a sua experiência de navegação no nosso site, de forma a mostrar conteúdo personalizado, anúncios direcionados, analisar o tráfego do site e entender de onde vêm os visitantes. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

O Diário de Anne Frank

Escrito por

Eu nem mesmo sei por onde começar. É incrível como um livro pode ser surpreendente e emocionante mesmo quando você já sabe como irá terminar. Às vezes eu acho que por ler tanta ficção, desaprendi a entender e aceitar que nem sempre os finais são felizes.

O diário começa quando Anne está com 13 anos e ainda está em casa. Nele ela conta sobre a escola, a sua família e seus sentimentos. Até que no dia 5 de Julho de 1943, sua irmã – Margot Frank – recebe uma convocação para se apresentar nos campos de trabalhos forçados na Alemanha. Não foi uma surpresa. Há algum tempo os pais de Anne – Otto e Edith Frank – já esperavam por esta carta, afinal a Holanda estava ocupada por Alemães. Por isso já tinham um esconderijo preparado.

Logo no dia seguinte a convocação, a família Frank vai para o Anexo Secreto – o esconderijo – no prédio da empresa onde Otto trabalhava. Uma semana depois, a família Van Daan chega ao Anexo e mais tarde o Sr. Dussel.

Com isso, o diário de Anne começa a descrever a convivência entre os oito moradores do Anexo, as dificuldades em manter pessoas extremamente diferentes juntas e os sentimentos de uma adolescente que deseja ser livre. Conta sobre os seus estudos, que ela mantém mesmo no esconderijo.

A vida no Anexo dura dois anos, com isso é possível acompanhar as mudanças em Anne. No início de seu diário, em 1943, é possível perceber a personalidade forte e a sua determinação. Uma menina que desejava alguém que notasse o seus sentimentos e necessidades.

Já em 1944, Anne muda de atitude contra as críticas que recebe dos moradores do Anexo, principalmente da sua mãe. Ela descreve a mãe em várias ocasiões com muita raiva e remorso.

Em seu último ano no Anexo, Anne amadureceu muito. A sua escrita está melhor, os seus argumentos para descrever o que está acontecendo no esconderijo são claros e bem analisados. Tão diferente da garotinha de dois anos antes. Seu maior sonho é sair do Anexo e ser uma jornalista ou escritora, e publicar o seu diário para que todos pudessem conhecer a sua história.

Quem sabe, talvez nossa religião ensine ao mundo e às pessoas o que é a bondade, e talvez esse seja o único motivo de nosso sofrimento. Nunca poderemos ser apenas holandeses, ou ingleses, ou de qualquer outra nacionalidade, seremos sempre também judeus. E teremos de continuar sendo judeus, mas, afinal, vamos querer ser.

No dia 4 de Agosto de 1944, um carro parou em frente ao prédio onde ficava o Anexo e todos os moradores do prédio foram presos, inclusive os funcionários da empresa que os ajudaram durante os dois anos. A mando dos alemães, cada um foi para um campo de concentração diferente, com exceção de Anne e Margot que permaneceram juntas.

Anne morreu em 1945, no campo de concentração, devido às péssimas condições e uma epidemia de tifo. O seu diário foi devolvido a seu pai, o único sobrevivente dois oito moradores do anexo. Ao perceber a importância do que Anne havia deixado, decidiu seguir o que a filha tinha decidido e autorizou a publicação do diário.


Quantos textos eu já havia lido na escola sobre o nazismo, a segunda guerra, o holocausto, nem me lembro mais. Lembro que todos apenas apontavam os números, descrições das formas desumanas como os judeus foram tratados. Nenhum deles nos faziam sentir o medo e o desespero que era viver em meio a uma guerra, sem saber se no dia seguinte você estaria ali, vivo.

Talvez tenha sido este o motivo de eu ter demorado tanto na leitura deste livro. O Diário de Anne Frank poderia ser apenas o diário de uma garota comum, prestes a entrar na adolescência, se não fosse um relato claro do dia-a-dia de uma família judia em meio a Segunda Guerra Mundial.

Também escolhi falar sobre esse livro, porque enquanto eu lia ouvi muitos comentários de pessoas que sequer sabiam quem foi Anne Frank ou mesmo do que tratava o seu diário. Esta é uma história que precisa ser conhecida.

Cachos para inspirar

Escrito por
Desde que voltei a usar o meu cabelo cacheado estou morrendo de vontade de fazer algo diferente nele. Não sei o que, mas queria algo que desse uma "valorizada" e um pouco mais de vida para o meu cabelo. Já contei aqui a surpresa que foi ter os meus cachos de volta. Durante um pouco mais de dez anos mantive o meu cabelo liso fazendo escova progressiva regularmente, mas no ano passado, mesmo depois de ter feito a progressiva, percebi que o meu cabelo estava voltando a cachear. O que me deixou feliz, porque já estava cansada dessa vida de ter que escovar três vezes por semana (ainda mais nesse calor todo). Desde então tenho mantido o meu cabelo sem nenhuma química (isso já há um ano), mas quero mudar, quero que os cachos apareçam mais. Por isso comecei a fuçar o Pinterest em bu…

Os lançamentos que você não pode perder

Escrito por
Hoje eu separei os próximos lançamentos das Editoras Seguinte e Planeta de Livros , além do Grupo Autêntica ( e é claro que não poderia faltar! <3 ) que é parceiro aqui do blog! Para começar, termos os lançamentos do Grupo Autêntica. Separei três livros e lindos e encantadores. O primeiro foi publicado pela Editora Nemo e os outros dois pela  Autêntica Infantil e Juvenil . Deslocamento: Um diário de viagem Artista, jovem e solteira, Lucy Knisley nunca imaginou que iria escapar do inverno frio de Nova York a bordo de um navio de cruzeiro para o Caribe. Mas quando seus avós idosos planejam uma fuga tropical, Lucy decide acompanhá-los, e nada sai como ela esperava. Deslocamento é uma revelação tocante do amor e da compaixão capazes de conectar gerações em circunstâncias…

As 5 músicas favoritas dos Los Hermanos

Escrito por
Essa era uma das bandas que eu escutava muito há uns dez anos atrás. Mesmo hoje me faz lembrar de coisas que eu nunca queria ter deixado para trás. Aliás, muitas das bandas que eu costumava ouvir quando era criança/adolescente deixaram muita saudade. Não que eu não as escute hoje, mas já são tão frequentes no meu dia-a-dia. Traz aquela nostalgia boa, aquela vontade de reviver alguns momentos. 1. Ana Júlia Duvido que alguém nunca tenha cantado essa! Mesmo que só o refrão, com certeza você conhece e já cantou essa música! 2. Pierrot Levei anos para entender a letra dessa música haha 3. Último Romance Amo demais a letra dessa música! 4. Morena Amo demais a letra dessa música! 5. Todo o Carnaval Tem o Seu Fim Quanto mais eu tento entender a letra dessa música, m…

Extra: Template Simplicity #3

Escrito por
Depois de tanto tempo prometendo, resolvi liberar outro template para vocês! Este estava pronto já tem algum tempo, mas faltou tempo para testar e fazer o upload do arquivo. Assim como os outros, é um template minimalista ( ou quase isso, rs ) e super fácil de personalizar. Se vocês tiverem qualquer problema com a instalação, por favor entre em contato através da página de contatos do blog ou mande um e-mail para contato@dezoitoprimaveras.com.br . Agora, vale lembrar: Os templates são disponibilizados para ajudar o seu blog. A única regra obrigatória é não remover os créditos . Você pode fazer qualquer tipo de modificação e utilizar da forma que achar melhor, porém os créditos devem permanecer. Visualizar online | Download  (Somente para Blogger) Para alterar o menu, bas…

Links da semana

Escrito por
Os últimos 15 dias foram bastante complicados para mim, por causa de uma crise de enxaqueca e gastrite. Então tive que deixar o blog apenas com os posts que estavam programados, mas já estou preparando as postagens e a próxima semana voltamos ao normal. Por enquanto, fiquem com três dos melhores links que vi nesta semana! <3 Neste verão, faça o seu prórprio picolé de frutas Quebrando Tatu - Norma e Chris Na madrugada de SP, maior biblioteca pública está de portas abertas Automatizada, biblioteca Mário de Andrade funciona 24 horas, sendo a primeira com automação e empréstimo full time no mundo ( confira aqui ).

Projeto Literário – Helena (Machado de Assis)

Escrito por
O primeiro livro que escolhi para iniciar o meu projeto literário deste ano foi Helena , publicado originalmente em forma de folhetim. Um dos livros de estilo romântico de Machado de Assis , que traz uma fase diferente dos seus títulos mais famosos. A história inicia com a morte do conselheiro do Vale . Com a abertura do testamento, a irmã e o filho do conselheiro – Dona Úrsula e Estácio – descobrem a existência de Helena , filha ilegítima do conselheiro. Em seu testamento, deixa a jovem parte da herança e pede para que a acolham na chácara de Andaraí. Mesmo com certa relutância e desconfiada dos problemas que a jovem poderá causar, D. Úrsula decide cumprir o último pedido do irmão e traz Helena para viver na chácara. Helena tem entre dezesseis e dezessete anos, é uma jovem…

Livros lidos em Janeiro #1

Escrito por
E eu esqueci de um livro quando tirei a foto :( Para este ano, decidi correr atrás das leituras que ficaram pendentes ou mesmo esquecidas no ano passado. Descobri alguns livros da Bienal que eu ainda não havia lido, fora outros tantos que eu andei comprando e já acumularam aqui em casa. Agora todo o mês irei atualizando com a lista de livros lidos e quem sabe desta forma consiga me organizar melhor e não perder o ritmo da leitura. Helena Machado de Assis Cruzando o Caminho do Sol Corban Addison Amor & Amizade Whit Stillman Quincas Borba Machado de Assis O Presente do Meu Grande Amor Ameaça Mortal James Patterson Helena e Quincas Borba são os primeiros do meu Projeto Literário para este ano. Já Cruzando o Caminho do Sol foi o ú…