O Dezoito Primaveras mudou! Você foi direcionado para o meu novo blog, mas o conteúdo antigo permanece disponível para você. Entenda um pouquinho mais sobre essa mudança neste post aqui.

Newsletter

Receba por email as postagens do blog

[Resenha] Uma noiva para Winterborne, da Lisa Kleypas



Uma noiva para Winterborne (Os Ravenels #2)
Lisa Kleypas
Editora Arqueiro

Sinopse: Rhys Winterborne conquistou uma fortuna incalculável graças a sua ambição ferrenha. Filho de comerciante, ele se acostumou a conseguir exatamente o que quer – nos negócios e em tudo mais.

No momento em que conhece a tímida aristocrata lady Helen Ravenel, decide que ela será sua. Se for preciso macular a honra dela para garantir que se case com ele, melhor ainda.

Apesar de sua inocência, a sedução perseverante de Rhys desperta em Helen uma intensa e mútua paixão.

Só que Rhys tem muitos inimigos que conspiram contra os dois. Além disso, Helen guarda um segredo sombrio que poderá separá-los para sempre. Os riscos ao amor deles são inimagináveis, mas a recompensa é uma vida inteira de felicidade.

Com uma trama recheada de diálogos bem-humorados e cenas sensuais e românticas, Uma noiva para Winterborne é o segundo volume da coleção Os Ravenels.

Sobre o livro


No segundo livro da série “Os Ravenels”, Rhys Winterborne e lady Helen Ravenel estão de volta com um livro inteiro dedicado a eles.

A fama dos Ravenels é conhecida por todos. O temperamento forte que persegue a família parece ter passado longe de lady Helen, uma garota tímida, contida e solitária, que cresceu sem a devida atenção que uma garota da aristocracia merecia. Em comparação com as duas irmãs, Cassandra e Pandora, Helen estava sempre a postos para minimizar os conflitos.

No primeiro livro da série, fomos apresentados ao novo Lorde Trenear – Devon –, que recebeu por herança o título e um condado falido após a morte do irmão de Helen. Com isso, as três irmãs não tinham o dote para escolherem bons maridos. Em meio a tudo isso, Helen fica noiva de Rhys Winterborne, mas o noivado logo acaba sendo rompido.

E assim inicia o segundo livro da série.


Rhys Winterborne é um dos homens mais ricos da Inglaterra. Teve uma infância humilde trabalhando na loja da família. Ao assumir os negócios, Rhys transformou a pequena loja em uma das mais conhecidas lojas de departamentos. Sem origem nobre e mesmo com todo o dinheiro que conquistou, Rhys ainda não era visto com um homem da alta sociedade. Um homem bruto, sem a devida sofisticação necessária para merecer o seu espaço. Somente um bom casamento poderia elevar a sua posição e Helen não era uma mulher qualquer, a jovem pertence a aristocracia, além de ser uma mulher impressionante.

Para Helen, o noivado também era um bom negócio. Com o seu casamento, as duas irmãs teriam a chance de escolher bons maridos. Além de ajudar a família, Helen estava intrigada com Rhys, algo nele chamava a sua atenção. Um homem forte, bonito e poderoso... Ela queria descobrir o que mais havia nele. Foi pensando nisso que ela decidiu correr o risco de manchar sua honra e ir sozinha atrás de Rhys. Para uma moça de sua origem, andar desacompanhada não seria bem visto.

Contudo, primeiro ele precisava descobrir o que Helen queria. Embora fosse protegida e inocente, não era tola. Não teria corrido um risco tão grande sem um bom motivo.

Mas Rhys não vai ceder tão fácil. Fora o seu orgulho, algo o faz acreditar que Helen está agindo apenas por interesse. Sem saber como controlar, aos poucos ele vai dando espaço ao desejo. Lady Helen é uma mulher encantadora, delicada e de atitude. A atração entre eles é algo que não dá para esconder. Pensando nisso que Rhys toma a sua decisão: Helen será dele e de mais ninguém. Só há um problema... Devon jamais permitiria que a prima casasse com Rhys após o incidente que aconteceu no primeiro livro (sem spoiler), a não ser que Helen fosse desonrada. Rhys sabia que apesar da raiva, Devon aceitaria que Rhys reparasse o que fez e concordaria com o casamento. Mas Helen teria que deixar seus princípios de lado e se entregar a ele antes do casamento. Certa de que ele cumprirá o acordo, ela aceita a proposta.

Nada seria capaz de conter a fúria de Devon, se não fosse a certeza de que a única coisa a ser feita era permitir o casamento, mas não será tão fácil assim. Devon decide manter a prima longe do alcance de Rhys por alguns meses até que as mulheres da família Ravenel tenham cumprido o período de luto.

Conforme o tempo passa a saudade vai aumentando. O desespero de Rhys já o estava levando a imaginar uma desculpa para ir até Helen, quando chega um telegrama solicitando que ele vá até o Priorado. Alguns problemas precisam ser resolvidos e Devon precisa que o amigo esteja lá para ajuda-los. Por conta desse contratempo, as irmãs Ravenel voltaram para Londres sob a proteção da lady Berwick.

O que poderia ser a solução dos problemas entre Helen e Rhys se mostrará como mais um obstáculo. O retorno para Londres não poderia ser mais tumultuado e cheio de segredos. Logo Helen irá descobrir um mancha no passado de sua família que colocará o seu relacionamento com Rhys à prova e ela precisará decidir se prefere manter o noivado ou fazer o que acha certo e agir conforme os seus princípios. Até porque não é só o amor que preenche os romances de Lisa Kleypas, há sempre a reviravolta capaz de fazer o leitor prender a respiração por algumas páginas.

Tente me deixar e vai ver o que acontece. Vá para a França, ou para qualquer outro lugar, e vai ver quanto tempo levo para alcançá-la. Nem cinco minutos, maldição!

O que eu achei?

Sabe aquele livro que te preenche e você não consegue esquecer? Eu me vi em meio a um romance que foi crescendo aos poucos e mostrando a sua força, mas que desde o início provou que nada valeria mais a pena do que arriscar o que fosse preciso por aqueles que você ama.

Rhys Winterborne é um galês daqueles que você quer tirar dos livros e trazer para realidade. Um homem que sabe dos seus defeitos, mas que também sabe que as suas qualidades se sobrepõe. A sua origem humilde ajudou a formar o seu caráter e saber o que deve ser valorizado. Um homem honesto e que sabe como tratar os seus empregados. Pela primeira vez encontrou uma mulher capaz de deixa-lo louco. Uma mulher que até então seria apenas parte de um casamento vantajoso.

Já Helen Ravenel também não fica atrás. Criada sem a atenção dos pais, ela era tão inocente quanto era tímida. Desconhecia o sentimento que logo foi controlando suas ações. Rhys Winterborne era uma aventura e ela se arriscaria por ele. Precisou confiar nele para descobrir que a vida era mais do que li nos livros.

O relacionamento deles vai crescendo e mesmo sabendo que algo vai acontecer para por a prova todo esse amor (porque um clichê bem escrito é sempre bem vindo!), você se pega torcendo por eles a cada capítulo. Rhys está disposto a casar com Helen o mais rápido possível e logo ela se vê tentando contar a ele algo que o faria desistir de qualquer plano que tivesse para eles.


Todos os personagens que vão retornando a história e os que vão surgindo dão mais vida a tudo que é apresentado. Desde as gêmeas, irmãs de Helen, até os funcionários da loja de Rhys. Todos trazem o humor e energia para o livro.

O final foi mais que esperado e mesmo assim não deixou de me fazer suspirar. Eu bem que tentei resumir ao máximo a resenha, e mesmo deixando vários partes de fora, algumas precisam aparecer aqui. Eu amei cada pedacinho desse livro. A capa, a edição inteira, está maravilhosa! O segundo livro não demorou a ser publicado após a estreia da série e logo chegarão os próximos livros!