Utilizamos cookies e outras tecnologias de medição para melhorar a sua experiência de navegação no nosso site, de forma a mostrar conteúdo personalizado, anúncios direcionados, analisar o tráfego do site e entender de onde vêm os visitantes. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

[Resenha] A Devolvida, de Donatella Pietrantonio

Escrito por

Como você reagiria ao descobrir que a mulher que sempre chamou de mãe havia mentido para você durante toda a sua vida?

Neste livro, você não irá descobrir o nome da protagonista, mas irá acompanhar a mudança repentina e brusca em sua vida. Aos atingir os trezes anos, ela foi obrigada a voltar para um lar que não conhecia, com pessoas que nunca soube da existência e que aparentemente não a queriam de volta. Seus pais (ou aqueles que ela sempre acreditou que fossem) tinham revelado a maior mentira da sua vida. Sua família biológica a entregou para uma prima rica quando tinha apenas seis meses de vida. Adalgisa tinha cuidado dela com amor, carinho e dedicação. Seu pai também tinha sido uma figura presente, mesmo que mais silenciosa. Ela os amava e não entendia o que estava acontecendo. Não era possível que eles tivessem coragem de abandoná-la naquela casa com pessoas estranhas. Ela queria voltar para casa, para os seus amigos, para as suas aulas de dança e natação. Ela queria sua vida de volta e não aquilo. Não queria ficar com seus pais biológicos que não demonstravam nenhuma emoção por ter a filha de volta.

Mas o seu pai não voltou. Ele deixou a filha e os seus poucos pertences na casa e foi embora. A garota não sabia o que poderia ter feito de tão errado para que pudessem tê-la abandonado. Ela sabia que os pais a amavam, ela precisava acreditar nisso. Ela também estava preocupada com a mãe. Adalgisa estava doente, tinha passado os últimos dias na cama e, depois da sua mudança, não teve mais notícias da mãe.

Agora ela precisava aprender a viver com a sua nova família. A realidade deles é muito diferente da que estava acostumada. Suas mãos não estavam prontas para o trabalho pesado que teria de enfrentar. Agora ela tinha irmãos. Todos abarrotados em um quarto pequeno e ainda teria que dividir a cama com a irmã mais nova. Mas Adriana era uma jovem única. Apesar da pouca idade, sabe muito bem o que precisa ser feito. Sabe como lidar com as tarefas em casa e com o pequeno Giuseppe. Apesar do seu desespero inicial e da vontade de estar em casa de novo, a garota logo que aproxima da irmã.

A jovem veio de um mundo onde tudo era fácil e possível. Ela teve oportunidades que seus irmãos jamais terão na vida. Ela tinha um quarto que não precisava dividir com mais ninguém, frequentava uma boa escola, praticava balé e natação. Tinha sempre roupas novas e que lhe serviam. Já os seus verdadeiros pais não tinham condições de proporcionar muito conforto. A casa é pequena, há pouca comida e eles precisam trabalhar para conseguir mais. O pai trabalha numa olaria que além de pagar pouco, atrasa o salário de todos os funcionários. Os irmãos usam roupas velhas e que passam de um para o outro.

Vindo de um mundo diferente, ela agora precisa conquistar o seu espaço na sua nova família e acima de tudo, precisa aprender a aceita-los e reconhecer que faz parte desse mundo diferente, mesmo que não tenha crescido nele.



O livro retrata apenas a adaptação da jovem a sua nova família. Ele é narrado em primeira pessoa, então podemos acompanhar todos os sentimentos da garota que de um dia para o outro se vê em um ambiente completamente diferente. Durante a história, a protagonista faz alguns rápidos comentários sobre coisas que aconteceram anos mais tarde.

É uma história dura, mas simples e real. A jovem se vê dividida entre aqueles que a criaram e aqueles que agora eram a sua família. Mesmo sendo tão nova, era difícil para ela aceitar e reconhecer a sua mãe biológica. É possível perceber o carinho que os pais têm por todos os filhos, mas são pessoas simples e que sempre lidaram com a pobreza. Não tiveram muita instrução e não sabem como lidar com a situação. Quando decidiram deixar a filha ainda tão nova com uma prima que não poderia ter filhos, foi pensando em como fariam para sustentar a todos. O dinheiro era curto, faltava para comida e para as necessidades básicas. Além disso, a mãe estava grávida novamente.

Treze anos depois, não é só a jovem que precisa se adaptar a situação. Os seus pais e irmãos também precisam lidar com isso. Seus irmãos não estão acostumados com a sua presença e muitas vezes não a enxergam como um membro da família. Com exceção da Adriana. A pequena é inteligente e aos poucos vai ajudando a irmã a encontrar um lugar naquela família.



Foi uma leitura incrível. Eu fui me dividindo entre a raiva e a compreensão com a protagonista. Com a narrativa, é fácil entender o que ela deveria estar sentindo. Mas em alguns momentos ela age como uma menina mimada e um tanto birrenta, sem ao menos tentar entender aqueles que agora são a sua família. Por vezes, ela sente vergonha deles pela simplicidade, por não saberem como se comportar ou como falar corretamente. Alguns capítulos foram difíceis nesse ponto, mas é compreensível já que a personagem é tão nova e foi criada por pais que a mimaram e deram tudo o que ela queria.

Também é possível ver que a garota vai se adaptando a família. Mesmo sem compreendê-los ou aceita-los, ela encontra o seu espaço entre eles. Ela carrega a esperança de que seus pais adotivos voltem para busca-la, mas aos poucos ela vai criando vínculos com o seu novo lar.

As últimas páginas são de longe de ser o fim dessa história. Como eu disse, o livro retrata apenas a adaptação da garota a nova família. Mas ainda assim, o final acaba se encaixando muito bem e não decepciona. A autora soube conduzir muito bem a história e ao chegar ao final é possível perceber o amadurecimento da protagonista. A vida continua e mesmo com todas reviravoltas que ela dá, a gente sempre encontra um jeito de seguir em frente.

Foi um livro que me surpreendeu bastante e uma das melhores leituras desse ano. A escrita da autora é fluída, o que fez com que as páginas fossem passando sem que eu percebesse. É uma história triste, mas que carrega uma força imensa. Mas acima de tudo, é um livro que merece ser lido.


[Resenha] O Código Da Vinci, de Dan Brown

Escrito por
Acabei comprando esse livro na última Bienal aqui em São Paulo e desde então fui adiando a leitura com receio do que iria encontrar. O único livro que eu conhecia do autor até então era o “ Origem ” ( a resenha dele já foi publicada no blog, corre lá) publicado em 2017, também pela Editora Arqueiro . Mas a leitura acabou me decepcionando um pouco. Depois de ter lido tantos comentários positivos sobre os livros do Dan Brown , já estava cheia de expectativas para começar a ler o seu novo livro. Mas dentre alguns detalhes que ficaram soltos na história, o que mais me incomodou foram as descrições longas que ele foi espalhando pelo livro. A história acabava ficando de lado para que ele pudesse descrever a cena. O que nem sempre é ruim, muitas vezes ajuda o leitor a se sentir presente, ma…

Uma pausa para respirar e um pouco de música

Escrito por
Imagem por Dan Dimmock . Oii! :) Como vocês estão? Por aqui os dias continuam corridos e o frio finalmente deu as caras. Mas como não existe um meio termo, do calor escaldante migramos para um frio congelante. Quero deixar claro que eu não estou reclamando do clima, pelo contrário, eu adoro o frio. Mas viver essa inconstância não está fácil e acredito que muitos de vocês (para não dizer todos) estão sofrendo com o mesmo dilema. Assim como eu disse em outro post, não há saúde que resista a essa mudança de clima. Mas a Primavera chegou e pensa nisso me faz lembrar que o final do ano está se aproximando e com ele a minha data preferida: o Natal. Eu sei, ainda resta algum tempo para isso. Estamos apenas encerrando o mês de setembro, mas o que eu posso fazer? Gosto muito de ver como a c…

[Resenha] O que há de estranho em mim, de Gayle Forman

Escrito por
Brit viu a sua vida mudar de um dia para o outro. O convívio com a madrasta e a nova personalidade do pai já estavam difíceis, não havia dúvidas. Mas ela era uma adolescente e tinha um pai que sempre a amou, não era para a sua vida ter dado uma reviravolta tão grande e tão depressa. Desde que sua mãe fugiu de casa, Brit foi acompanhando as mudanças que vieram em seguida. O pai aos poucos foi se afastando até encontrar uma nova esposa, que não fazia questão de demostrar qualquer empatia pela enteada. Logo veio Billy , tão pequeno, mas foi o golpe final na relação de Brit com o pai. Não que a garota não gostasse do irmão, ela o adorava, mas o pobre garotinho virou a desculpa perfeita para sua madrasta manter seu pai distante. Sua única válvula de escape era a Clod, a banda que a havia …

[Lançamento] Novidade da Faro Editorial para setembro

Escrito por
Ei, como vocês estão? As duas últimas semanas foram bem difíceis por aqui. A primeira semana de setembro em São Paulo fez bastante frio, o que me rendeu uma bela gripe e me deixou longe da internet por alguns dias. Uma semana depois, sem a gripe, São Paulo está dando uma amostra do sofrimento que será o próximo verão. Aí não tem saúde que sobreviva a tantas mudanças. Mas estou de volta, colocando a leitura em dia e pensando em novos posts para trazer para vocês. Com isso, o post de hoje é uma novidade da Faro Editorial para esse mês. A editora está apostando no novo livro da autora  Donatella Di Pietrantonio , uma dentista por formação, mas apaixonada pela literatura desde a infância. Os trabalhos da autora colecionam prêmios por todo o mundo e seus livros já foram traduzidos para d…

[Resenha] Clube dos Sobreviventes: Uma Proposta e Nada Mais, de Mary Balogh

Escrito por
Um pequeno grupo formado por sobreviventes das Guerras Napoleônicas estaria reunido mais uma vez em Penderris Hall por três semanas. Foi na casa do duque Stanbrook que eles descobriram um espaço para tratar de suas dores físicas e psicológicas. Cinco ex-oficiais feridos em combate, mais o duque de Stanbrook que sofria com a morte do filho em batalha e por último, a sétima integrante era a viúva de um de um oficial capturado e que foi torturado enquanto ela assistia a tudo. Lorde Trentham – Hugo Emes – esperava pelos dias de tranquilidade ansiosamente. Penderris devolveu a ele um pouco da sanidade que a experiência no exército havia roubado. Mesmo com uma carreira brilhante e de receber como recompensa um título de nobreza, Hugo ainda precisava lidar com os seus fantasmas. As três…

[Lançamentos] Os livros da Editora Arqueiro para setembro

Escrito por
E quando menos imaginamos o ano já está acabando, mas as novidades não param de chegar! Ainda não parei para fazer um balanço de todas as minhas leituras deste ano, mas posso dizer que foi um ano cheio de surpresas para mim. Parte destas surpresas vieram da Editora Arqueiro e mesmo faltando pouco para o final do ano, a editora vem com mais publicações incríveis para nenhum leitor perder de vista! #1 Tempo de Regresso O primeiro livro da lista é da maravilhosa Kristin Hannah , a autora com mais de 20 livros e que foram traduzidos para 40 idiomas. Vários livros dela já passaram por aqui e espero trazer logo logo o seu novo livro: Tempo de regresso. Conheça um pouco mais sobre o livro: Sinopse: Meghann Dontess é uma mulher atormentada pela tristeza e pela solidão, e não consegue l…

Os cinco melhores quotes do livro "Feitos de Sol"

Escrito por
Antes de começar o post, se você ainda não leu a resenha do livro , corre lá antes e me conta o que você achou! ;) Acho que eu já estou até ficando repetitiva, mas não tem como ler um livro desse moço sem sentir vontade de recomendá-lo a cada novo post do blog. As histórias do Vinícius são sempre recheados de frases verdadeiras e inspiradoras e com Feitos de Sol não foi diferente. Cada capítulo vem um algo capaz de tocar bem no fundo do coração, mesmo que o mundo do personagem não faça parte do seu é impossível não sentir alguma conexão com cada experiência neste livro. Por isso, separei algumas da muitas frases maravilhosas que encontrei neste livro! Espero que você goste e se você ainda não leu o livro está com um precinho ótimo na Amazon ! Aproveite e compre pelo o nosso link de…